14 de julho de 2012

Dia 49 - Realidade VS IIusão

14 de julho de 2012

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a forma mais eficaz de lidar com os pontos é quando eles surgem, no momento - pois nesse instante o sistema/programa está activo - de forma que para a próxima vez eu esteja pronto para o enfrentar eficazmente ao aplicar a correcção física necessária.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu não enfrentar os pontos no momento eu irei fazer com que estes se repitam no futuro e eu não estarei pronto para lidar com eles- e assim sendo irei criar mais um loop temporal no qual o evento irá de novo repetir - e assim continuará até eu o corrigir.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a todo o momento é altura para eu me corrigir. A cada momento é altura para eu me estabelecer como aquilo que é melhor para todos ao constantemente estar aqui com e como a respiração, e desta forma capaz de eficazmente ver os pontos que me ainda me definem como uma personalidade/caracter que se encontra em separação da realidade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a cada momento eu tenho a oportunidade de me expressar de acordo com aquilo que é real (Unidade e Igualdade) ou então não irei passar de uma ilusão no qual eu só existo no meu mindo privado onde eu tenho a minha "realidade alternativa" baseada no meu interesse próprio.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que cada momento que eu não estou aqui com e como a respiração de forma a garantir que a minha expressão é aquilo que é melhor para todos eu estou obviamente a ser aquilo que é pior para todos --- pois não existe meio termo: Ou se é verdadeiro (realidade) ou se é MENTE-IRA (ilusão).

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido justificar e desculpar adiar a minha correcção em vez de realizar que eu estou na verdade a justificar e a desculpar a minha mentira/ilusão devido ao meu vício à energia da mente que fumenta o meu ego/interesse próprio.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ser-se perfeito é possivel: É simplesmente necessário estar aqui com e como a respiração expressando o que é melhor para todos a cada momento em honestidade própria.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu não me dedicar todos os dias - todos os momentos - a me corrigir: eu estarei simplemente a continuar a viver na mentira e a continuar a criar consequências até que eu me páre e corrija de forma a estar aqui um e igual com e como a vida.

Eu dedico-me a estar aqui com e como a respiração de forma a garantir que eu tenha a capacidade de ver os pontos que ainda me deixam um escravo da mente/consciência e desta forma capaz de me corrigir no momento sem me permitir ser levado pela energia da mente/consciência/ego.

Eu dedico-me a corrigir todos os pontos à medida que eles apareçem, sem permitir deixar que só lide com eles "mais tarde" - pois tal é uma desculpa e justificação da minha aparente não necessidade de ser responsável por mim mesmo.

Eu dedico-me a parar as energias da minha mente que me levam a fazer tudo menos aquilo a que eu me disponho a fazer - desta forma serei capaz de me dar direcção em vez de ser influênciado/controlado/escravo da energia da mente. Eu dou-me direcção. Eu torno-me responsável por mim mesmo. Eu dou-me movimento. Eu disciplino-me a não ser/estar sujeito às energias da mente. 


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket