19 de agosto de 2012

Dia 70 - MLV - Criando Paz com a Terra

19 de agosto de 2012
MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realize que ao não saber quem realmente sou eu irei acabar por estar num relacionamento destrutivo com a Terra.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido que o fardo daqui que me ensinaram e que não representa o que é melhor para todos interfira com o meu relacionamento com a Terra - e com tudo o que faz parte da mesma - que só leva à destruição deste ambiente que estou dependente de.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ter feito da Terra um "centro comercial" no qual eu retiro tudo o que necessito para o meu conforto sem considerar as consequências de não cuidar do "centro comercial" como se fosse a minha ÚNICA casa -- porque na realidade é o que é!

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido abusar da Terra ao retirar tudo o que necessito/quero para me sentir bem ao mesmo tempo que não considero o próximo nem sequer o estado em que deixo as coisas -- pois deste modo só estou a destruir sem realmente cuidar ao fazer com que a minha presença/existência seja benéfico para a Terra em sí.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ter tornado esta Terra sinónimo de "lucro" e desta forma transformando tudo o que a Terra DÁ sem nada pedir em troca num valor imaginário estanpado num papel ou num sistema digital -- em vez de realizar que todo este valor abstrato chamado "dinheiro" só te valor devido ao acordo que nós seres humanos estabelecemos -- mas que na verdade não tem de ser assim e somos capazes de fazer de tudo o que a Terra providência algo de verdadeiro valor.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido abusar da Terra e deixar para o futuro a mudança que na verdade tem de ser tomada agora neste momento!

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu sou as minhas memórias/pensamentos que formas as várias personalidade que possuo/sou e desta forma esquecendo-me e abusando desta Terra que é real e que torna a minha existência possivél!

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que as minhas memórias/pensamentos são quem eu relamente sou e desta forma fazendo tudo para os proteger e manter sem sequer realizar que são estes que só me trazem medo e insegurança!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao viver em medo eu estou a permitir-me ser uma vítima da mente - dos pensamentos/sentimentos/emoções/energias/reacções - e desta forma acabdo por comportar-me de forma destrutiva sem considerar tudo e todos os que me rodeiam.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que enquanto eu me permitir acreditar ser estes pensamentos/memórias (a mente) eu NUNCA serei capaz de tomar uma DECISÃO clara e desta forma ser capaz de escolher o que é melhor para todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que não existe PAZ no mundo porque nós, seres humanos, temos existido como a mentira que é a mente e desta forma o nosso comportamento tem sido destrutivo - e assim temos sido incapazes de por um fim ao conflito que existe -- porque nos temos permitido ser o CON-flicto que é a CON-sciência. 

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket