21 de agosto de 2012

Dia 72 - MLV - Os níveis de Ciendade - Parte 2

21 de agosto de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Segundo nível de Ciendade:

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o segundo nível de ciendade é tornar-me ciente que não tenho estado ciente daquilo que tenho feito e dito - não tenho estado ciente de quem me permiti tornar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como os meus pensamentos, sentimentos e emoções são destrutivos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que tudo o que até então eu tenho sido é o meu ego que me separa de tudo o que é real.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como os padrões de pensamentos, sentimentos e emoções que até agora têm definido a minha existência têm de facto controlado toda a minha vida e eu, no meio de todas estas experiências, não fui capaz de me dar direcção - pois fui direcionado pelo meu ego.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido dar valor aos meus pensamentos, sentimentos e acções e acreditar que são "parte de mim" mesmo quando claramente se vê como são destrutivos em vez de realizar que eu posso mudar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o pensamento "eu não quero mudar" não passa do meu ego/mente a dizer que "não que deixar de existir - pois uma coisa é certa: se eu mudar de verdade - ao me tornar REAL - o meu ego/mente/ilusão irá obviamente deixar de existir.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que as outras pessoas são os seus egos em vez de realizar que elas mesmas não estão cientes que não estão cientes e como tal não sabem como a mente opera e porque são como são e porque dizem e fazem o que dizem e fazem.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que tudo o que posso fazer é tornar-me ciente de toda a ilusão que tenho até então vivido de forma a ser capaz começar por viver o que é Real.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que é ao se ser/existir como o ego a única coisa que seremos e nem sequer vemos que o estamos a ser é este mesmo ego.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido julgar-me e julgar os outros agora que vejo que eu - e os outros - temos existido como o ego e nada mais temos sido a não ser este ego que só nos separa uns dos outros cada vez mais e mais com comportamentos destrutivos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o mundo como ele existe hoje em dia é o resultado acumulado de todos os pensamentos e acções de todos os egos que até hoje têm controlado os vários corpos humanos -- e desta forma nunca realmente vivemos o que é real como hUMA-Unidade (Humanidade) como UM corpus Humano, Um e Igual.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que enquanto a humanidade não se tornar ciente que até agora não tem estado ciente não haverá qualquer esperança para que o mundo mude - assim sendo, o que há a fazer é a despertar a humanidade de forma a que esta acorde para a realidade de que não tem estado ciente de que não é ciente da forma como opera como a mente/ego.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu serei um escravo da minha prórpia mente/ego enquanto eu não me tornar ciente de tudo aquilo que em mim existe e que eu não estou ciente da forma como me controla.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu NUNCA SEREI LIVRE enquanto eu não me tornar ciente da forma como a minha mente opera -- enquanto eu não me tornar ciente da forma como falo, da forma como ajo e o porque de todas as minhas decisões, palavras e acções - até então eu serei nada menos que um escravo da minha mente/ego - que, de uma forma fantástica, é capaz de me convencer que eu "sou livre" e que "eu sou assim porque quero" e que "eu não mudo porque não quero".


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket