21 de agosto de 2012

Dia 73 - MLV - Os níveis de Ciendade - Parte 3 - a caminho da perfeição

21 de agosto de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Terceiro nível de Ciendade:

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o terceiro nível de ciendade é eu estar ciente de que estou ciente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que só ao estar ciente que estou ciente é que sou capaz de verdadeiramente fazer escolhas/decisões -- só assim é que sou livre para escolher - só assim é que vivo em livre arbítrio.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao estar ciente só irei "falhar" se me permitir fazê-lo de forma deliberada.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que errar não é falhar: falhar é deliberadamente não me dar direcção para me corrigir.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao estar ciente dos meus pensamentos, sentimentos e emoções eu sou capaz de tomar decisões de forma a que estes não sejam os factores determinantes - pois se assim for eu estarei deliberadamente a falhar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido tornar-me ciente da forma como me expresso para que seja capaz de só expressar aquilo que é melhor para todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido tornar-me ciente da forma como me movimento - os meus movimentos corporais - de forma a que cada movimento meu seja propositado e não simplesmente algo que "me acontece".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido tornar-me ciente dos pensamentos que a única coisa que fazem é diminuir-me.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu não serei eficaz na minha aplicação prática e auto correcção enquanto eu não me tornar ciente dos padrões de pensamento que constantemente me colocam num "modo" de inferioridade e incapacidade de ser verdadeiramente livre.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que todas as resistências à auto-correcção não passam de sentimentos/emoções/pensamentos que eu ainda não estou ciente da forma como me estão a controlar -- ao me tornar ciente destes eu serei capaz de dizer "Não! Nao serei controlado por este sentimeto/emoção/pensamento" e assim serei capaz de me dar direcção.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que as resistências à auto-correcção surgem de forma a que eu tenha a possibilidade de me tornar ciente dos pensamentos/sentimentos/emoções que me têm controlado e assim sou capaz de lhes por um fim ao não me permitir ser controlado/manipulado pelos mesmos - sendo assim vivo a auto-correcção.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido puxar por mim para estar num constante estado de ciendade de forma a que tudo o que eu faça e diga seja realmente aquilo que é melhor para todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que é possivel ser-se perfeito à medida que eu estou Aqui com e como a respiração, CIENTE de mim mesmo e de tudo o que experiencio - e assim, desta forma, eu sou capaz de expressar aquilo que é melhor para todos, eu sou capaz de me corrigir a todo o momento ao expressar perfeição.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ser-se perfeito passa por tornar-me  COMPLETAMENTE CIENTE de tudo aquilo que experiêncio (pensamentos/sentimentos/emoções) de forma a que eu não permita que a imperfeição (que é na verdade a deshonestidade própria) dite o que eu digo/faço/expresso. Assim sendo, a cada respiração eu sou capaz de estar aqui Ciente e a expressar quem realmente sou como vida como um e igual como tudo e como todos em honestidade própria.   

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket