25 de setembro de 2012

Dia 101 - MLV - O Medo no actual sitema socio-económico

25 de setembro de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como o actual sistema social é baseado em medo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como o actual sistema económico é baseado em medo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como o actual sistema de leis é baseado em medo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quantas mais leis existirem mais medo existirá pois quantas mais lei existirem mais criminosos existirão.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como os políticos utilizam o medo para controlar a população a votarem neles.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como os média nos informam de crimes sem darem uma solução - desta forma fazendo com que o medo prevaleça.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como o sistema de educação usa o medo para que os alunos estudem: "é bom que estudem para terem boas notas para arranjarem um bom emprego (no actual sistema socio-económico) para que possam ter uma boa vida - caso contrário vão sofrer"

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como a teleVISÃO está constantemente a transmitir VISÕES (imagens) de medo que prepetuam o actual sistema socio-económico - fazendo com que as pessoas tenham medo umas das outras, e assim acabando por se abusarem.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que para eu ter sucesso num sistema que é baseado em medo é necessário que eu esteja infestado de medo.

EU perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que para fazer com que o medo deixe de me controlar é necessário que eu faça com que as imagens de medo que em mim foram programadas deixem de me afectar - assim será possivel que eu esteja em paz comigo mesmo e em paz com os outros através do entendimento que o medo não é na verdade real -- pois este indica que na verdade eu estava a ter medo de mim mesmo!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como eu nunca serei livre enquanto houverem imagens de medo na minha mente que acabam por controlar os meus pensamentos, palavras e acções.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que é a minha responsabilidade de parar em mim as "visões de medo" que controlam os meus pensamentos, palavras e emoções de forma a que eu me torne livre do passado da história da humanidade que está manchada de abuso e destruição -- tornando-me desta forma um ser humano que representa a expressão do paraíso: pois no paraíso não há razões para existir medo e a liberdade é o "estado natural" dos seus habitantes.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como entre família, amigos e estranho existe sempre um "sentimento/ideia" de medo que é constantemente prepétuada em conversas e acções que acabam por definir e determinar quem é APARENTEMENTE "superior" e "inferior" / "quem é de valor" e quem é "irrelevante" - o que em si é a definição de separação que acaba por se tornar a origem do abuso e destruição que nos sujeitamos.


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket