13 de setembro de 2012

Dia 90 - MLV - Pais Educando Filhos - O Ciclo do Abuso PARTE 2

13 de setembro de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como as crianças "praticam" e desenvolvem os comportamentos abusivos/destrutivos que copiaram dos pais longe dos mesmos - e neste processo acabam por mutar os comportamentos de forma a servir a sua "individualidade", usando a imaginação. Este é a primeira fase da manifestação/criação dos comportamentos destrutivos/abusivos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quando a criança aperfeiçoa o comportamento e torna-se comfortável com o mesmo - ou seja, tornou o comportamento automatizado -- ela sente-se pronta para "enfrentar o mundo" -- assim sendo, a segunda fase da manifestação/criação do comportamento destrutivo/abusivo é quando a criança expressa verbalmente o comportamento e a terceira fase é quando a expressa físicamente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que é nesta altura que a criança perde por completo a sua inocência e comete o ADULTério: A traição à Vida!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que é nesta terceira fase que a criança se torna um "indivíduo" com uma certa e determinada "personalidade" que é capaz de lidar com este mundo onde o abuso e a destruição dominam ao ser a imagem e semelhança deste mesmo mundo -- como tal, para suceder, o indivíduo tem de ser tanto ou mais abusivo/destrutivo do que o mundo que o rodeia -- e é por isso que quem se "dá bem neste mundo" são os deshonestos, os mentirosos, os vigaristas, os corruptos etc... -- que são os que mais eficazmente (com todas as desculpas e justificações) trairam a Vida!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que nesta terceira fase da criação/manifestação dos comportamentos destrutivos/abusivos a criança (o indivíduo) sente-se "parte do mundo" (de abuso/destruição) pois foi desta mesma forma (abusiva e destrutiva) que experienciaram o mundo!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a criança, na terceira fase da manifestação/criação dos comportamentos abusivos/destrutivos, acaba por os aceitar por completo pois "todos fasem o mesmo"!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que que os pais ressentem os comportamentos destrutivos/abusivos dos filhos sem sequer terem a noção que foram eles mesmo o exemplo!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que as crianças ressentem os pais - sem saberem bem porquê - porque acabam por re-sentir (re-sentem) e expressar os mesmos comportamentos destrutivos/abusivos dos pais.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que "no fim de contas" (depois da ACUMULAÇÂO dos comportamentos destrutivos/abusivos) a criança acaba por aceitar os pais - pois acredita não ter escolha a não ser aceitar-se a si mesma e todos os comportamentos destrutivos que fazem parte da sua "maneira de ser" - dando então origem ao ditado "se não os podes vencer, junta-te a eles" -- que tem sido a base da "ditadura" de toda esta sociedade de comportamentos abusivos/destrutivos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que depois, quando a criança crescer e se tornar um adulto e este por sua vez tiver filhos, irá acabar por fazer exactamente o mesmo -- e desta forma o ciclo de destruição e abuso irá continuar e é por isso que se diz "as coisas irão ser sempre assim, isto não há nunca de mudar" -- o que reflete, na verdade, o facto que ainda não decidimos por um fim a este abuso/destruição ATRAVÉS da MUDANÇA PRÓPRIA, de forma a que os comportamentos destrutivos e abusivos do passado não façam parte deste momento e do futuro que está para vir!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que todo o passado da humanidade definido por abuso e destruição existem em mim - reflectido nos meus pensamentos, sentimentos e emoções - que por sua vez se constatam nas minhas palavras e acções/reacções (comportamentos) -- e como tal, cábe-me a  mim parar com que este passado destrutivo e abusivo tenha influência/controle sobre tudo aquilo que expresso -- como tal eu dedico-me a perdoar todos os meus comprotamentos destrutivos/abusivos (eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ACREDITAR que tais comportamentos são realmente  Quem Eu Sou em vez de realizar que foram na verdade comportamentos que eu copiei e que provêm do passado/memórias) e dedico-me à correcção física dos comportamentos, de forma a que tudo aquilo que eu expresso seja SEMPRE - a todo o momento - aquilo que é melhor para todos: desta forma eu sou a solução para o problema quem em mim me foi programado, e sou o exemplo de como cada um se pode - E DEVE! - curar de todos os Vírus Comportamentamentais que só causam abuso e destruição!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu quero que o mundo mude - é necessário que eu seja o exemplo da mudança!




0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket