14 de setembro de 2012

Dia 91 - MLV - Criando o Paraíso na Terra

14 de setembro de 2012

MLV - Mente Lívre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a auto realização de que quem eu me tornei provem do ciclo de comportamentos abusivos/destrutivos que têm sido passados de geração em geração permite-me agora que eu possa fazer algo sobre para mudar o meu comportamento.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a partir deste momento eu tenho a compreenção e o entendimento de "porque é que eu sou como sou" e como tal sou capaz de PARAR antes de agir de uma forma automática com os vários comportamentos destrutivos/abusivos -- e como tal eu sou capaz de fazer outra escolha: Escolher o que é melhor para todos!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o processo de auto realização RESUME-SE a identificar TODOS os padrões de comportamento abusivos/destrutivos, parar com que estes exerçam influencia em mim, e passar a expressar aquilo que é melhor para todos - a cada momento da respiração.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a ÚNICA escolha que existe a TODO o momento é: Ou expresso aquilo que é melhor para todos - aquilo que me serve e ao mesmo tempo serve a todos - OU então permito que os comportamentos abusivos/destrutivos do passado façam parte do presente --- pode-se também dizer que a escolha é entre: Ser Honesto comigo próprio (ao me expressar criativamente no momento) ou ser deshonesto comigo próprio (ao me expressar reactivamente de acordo com o passado).

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao por fim aos comportamentos destrutivos/abusivos eu estou na realidade a FAZER AOS OUTROS AQUILO QUE QUERO QUE FAÇAM A MIM MESMO - pois em primeiro lugar eu estou a CUIDAR de mim mesmo ao me expressar criativamente (estou-me a amar de verdade!) e ao ser o exemplo represento aquilo que os outros podem também ser e como tal irão tratar-me como eu me trato a mim mesmo = IMAGEM E SEMELHANÇA!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que os comportamentos abusivos/destrutivos fazem parte do actual "dia a dia" (do sistema) porque têm sido CONSTANTEMENTE repetidos durante milénios e ao o observámos acabámos por os copiar como se "não houvesse escolha" -- e o cumulo da permição e aceitação de tais comportamentos existe na crença/facto que as coisas "não mudam" ou que "as pessoas não mudam" -- o que significa que quem em tal acredita está na verdade a dizer "eu não vou mudar, eu sou mesmo assim, eu irei continuar a abusar e a ser destrutivo, para mim mesmo e para os outros). --- assim sendo, -----> Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao me tornar a expressão viva daquilo que é melhor para todos (a expressão viva de Unidade e Igualdade) eu irei ser o exemplo para aqueles que me rodeiam, e ao tornar o meu comportamento/expressão consistente/repetitiva com base neste princípio, quem estiver "pronto" para ver irá perceber que "existe outra forma" de se estar/ser "na vida": A que é melhor para todos!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o mundo é consitituido por várias peças (pessoas) e estas peças são moldáveis -- o que quer dizer que ao me moldar para aquilo que é melhor para todos e continuar consistente na minha aplicação, as peças (pessoas) que estão em meu redor não têm escolha a não ser "encaixarem" na minha expressão (que significa que começam a mudar parando os comportamentos destrutivos) ou então "afastam-se" para naõ terem que mudar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que foi o meio que me rodeia que me começou a moldar e a definir "quem eu me tornei" -- e como tal, Eu ao ser parte do meio que rodeia os outros sou também uma factor que determina quem estas pessoas são -- como tal, ao ser a expressão viva daquilo que é melhor para todos através das palavras e acções eu estou a criar a possibilidade para que os que me rodeiam venham também a dedicarem-se a parar os seus comportamentos destrutivos e a tornarem-se também a expressão viva daquilo que é melhor para todos!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que nó fomos crer acreditar que o paraíso está para além da morte para garantir que não criemos o paraíso AQUI nesta TERRA ao aceitarmos como "natural e normal" ("é a natureza humana) termos todos estes comportamentos abusivos/destrutivos -- em vez de os pararmos para passarmos a ser a expressão daquilo que é melhor para todos = PARAÍSO!
  

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket