16 de setembro de 2012

Dia 93 - MLV - A origens dos Vírus Comportamentais e a Cura Celular

16 de setembro de 2012


MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que "no fim de contas" cabe-me a mim identificar todos os meus vírus comportamentais que me impedem de viver e expressar Aqui quem eu realmente sou como Vida.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que os Vírus Comportamentais NÃO SÃO QUEM EU REALMENTE SOU -- não passam de comportamentos abusivos/destrutivos que eu copiei e através da repetição acabei por os automatizar e agora fazem parte da minha "maneira de ser" -- o que quer dizer que "a minha maneira de ser" foi moldade/definida através da minha participação e repetição de comportamentos -- como tal eu sou capaz de os parar e sou capaz de programar em mim mesmo a "maneira de ser/estar" que é melhor para todos.

Um exemplo de identificação de um Vírus Comportamental:

Tu zangas-te?
Sim.

Quando?
Quando estou irritado.

Quando é que ficas irritado?
Quando alguém que eu não gosto se encontra na minha presença.

Quem é que na tua família custuma/custumava REAGIR da mesma maneira?
Oh! A minha mãe.

Como é que ela reagia?
A sua expressão de desgosto era evidente quando ele não gostava de alguém.

Como é que isso te fazia sentir?
Não sei (neste caso não existe um pré-julgamento - simplesmente foi copiado o comportamento)

E como é que isso te faz sentir agora?
Sentimentos baralhados... Porque ele é a minha mãe, eu aceito o seu comportamento e no entanto eu não gosto que a outra pessoa acabe por receber o "desgosto" da minha mãe.

Reages da mesma forma com os outros de manaira semelhante à da tua mãe?
Sim! Mas porque não? Eu não gosto da pessoa e não consigo evitar. Mas eu posso decidir quem gosto e quem não gosto...

E quem é que te permite isso?
Todos o fazem!

O que é que especificamente não gostas na pessoa?
Não sei...

Como é que te sentes quando alguém faz o mesmo contigo?
Sinto-me mal - não gosto.

Então porque p fazes?
Não sei.

Este comportamento serve-te?
Não.

Gostarias de ser alguém diferente na presença dessa pessoa?
Sim.

Então, estás pronto para a simplicidade da resposta/solução?
Sim.


Perdão-Próprio:

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que este comportamento é irracional.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido tomar total responsabilidade pelo meu comportamento -- e como tal garantir que o meu comportamento é na verdade uma acção e nunca uma reacção comportamental abusiva/destrutiva que eu copiei do meu ambiente e como tal não é uma expressão VIVA de quem eu sou como Vida.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ficar irritado por esta pessoa se encontrar na minha presença sem sequer haver uma explicação racional para tal.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido culpar-me pelo meu comportamento irracional e perdoo-me por me ter aceite e permitido culpar a pessoa da qual eu copiei este Vírus Comportamental - eu realizo que só Eu o posso parar o ciclo de abuso/destruição que em mim existe pois sou eu que lhe dou "vida" ao me permitir e aceitar participar nele.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao se aplicar o perdão próprio é IMPERATIVO fazê-lo com convicção -- à medida que se escreve/fala o perdão próprio é necessário que hava uma experiência de VERDADEIRA INTENÇÃO nas palavras proferidas ---> isto para que o CORPO humano experiêncie as palavras e "sinta" verdadeiramente a intenção --> Isto porque o corpo armazena comportamentos em várias partes (orgãos/tecidos/etc) sobre a forma de BITS (háBIToS) de informação.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o corpo armazena informação em todas as partes/células (memória celular) e para que o perdão próprio seja eficaz é necessário que todas as células "ouçam" a intenção de nos libertarmos das memórias/padrões/hábitos que constituem os Vírus (comportamentos destrutivos).

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a razão pela qual "somos quem somos" como personalidade e que não requer/exige  a nossa constante atenção/direcção para agirmos/"sermos" como " "quem somos" - é porque o nosso comportamento está na sua maioria automatizado pelas memórias que estão alojadas nas células do nosso corpo humano - e é por este motivo que é dificil mudarmos: pois agimos "naturalmente" de uma forma automática sem muitas vezes estarmos serque cientes daqui que estamos a fazer/dizer ou da forma como falamos ou/e até mesmo a nossa linguagem corporal--> tudo isto é na sua maioria o controlo subconsciente/inconsciente da mente (mente esta que TAMBÉM existe em cada célula - não é só no cérebro que a "mente" se encontra) que acaba por determinar quais as doenças e deficiências que se desenvolvem nas várias partes do corpo de acordo com o local onde as memórias/informação dos comportamentos destrutivos/abusivos se encontram alojados.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao aplicar o perdão próprio e desta forma ao me libertar das memórias/energias/informação que se encontra alojada nas várias partes do corpo (células) = eu estou na verdade a fazer com que a regeneração celular que se dá a todo o momento não seja afectada/infectada por estas memórias/energias/vírus - e como tal eu acabo por fazer com que no futuro (através desta aplicação constante do perdão próprio para me libertar das memórias/energias/vírus e através da correcção física do comportamento) eu tenha um corpo funcional e livre de todos os vírus destrutivos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido "ficar zangado" como uma reacção à situação que experiêncio (quando na presença de uma determinada pessoa/pessoas).

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ter copiado a irritação da minha mão que era expressa quando se encontrava na presença de pessoas que ela não gostava.

 Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que tudo o que eu necessito de mudar é a mim mesmo para que eu esteja SEMPRE satisfeito com a forma como eu me experiêncio --- eu realizo que EU sou o PONTO DE PARTIDA de todas as minhas experiências -- e nunca factores exteriores - porque se assim for isso indica que eu me estou a permitir ser um escravo de tais factores - e como tal não me estou a permitir ser LIVRE! Assims endo, a Liberdade é impossivil existir quando não existe RESPONSABILIDADE PRÒPRIA.


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket