18 de setembro de 2012

Dia 95 - MLV - As Crenças que constituem a Irresponsabilidade

18 de setembro de 2012
MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu não tenho o poder de mudar aquilo que criei.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu não tenho o poder para me mudar! O que é na verdade certo é que mais ninguém me pode mudar a não ser eu!

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido culpar "forças exteriores" por aquilo que crio e experiêncio -- em vez de realizar que eu sou SEMPRE o ponto de partida de TUDO o que crio e de TUDO o que experiêncio.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu sou um "brinquedo de Deus" sujeito à sua vontade em vez de realizar que eu sou a imagem e semelhança de "Deus" pois o Princípio da Realidade é UNIDADE e IGUALDADE -- e como tal eu sou ABSOLUTAMENTE responsável por quem eu me tornei, por aquilo que crio e por aquilo que experiêncio.

Eu perdoo-me por acreditar que quando eu morrer eu irei para um "outro lugal" no qual tudo será muito bom (Céu/Paraíso) ou tudo será muito mau (inferno) - e a partir desta crença/ideia permitir-me existir aqui e agora nesta Terra como se este lugar fosse insignificante.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que quando eu morrer tudo acaba - e que eu deixo de existir para sempre - em vez de realizar que eu não tenho (neste momento) maneira de saber/provar se tal é verdade ou não, e como tal, permitir-me existir como se "no fim de contas" nada interessa e que a minha existência e a existência de todos é insignificante.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a MELHOR forma de existir/viver aqui nesta Terra é considerando que eu irei aqui voltar = pois se tal for o caso eu sei que vivi de forma a preparar este mundo de forma a que quando voltar ele esteja melhor -- independentemente do lugar onde nasça e independentemente da forma que ocuparei (humana, animal, planta etc). Em caso de "tudo acabar" eu sei que vivi de forma a deixar um lugar melhor para as gerações vindoras: deixei algo que queria encontrar caso eu voltasse. E caso eu seja "julgado" pela minha experiência/vivência na Terra eu estarei confiante de mim mesmo que dei o meu melhor e que fiz com que os próximos "filhos do Pai/Deus/Juiz" encontrassem o lugar que eu gostaria de encontrar caso eu voltasse = o que em sí mesmo é a mensagem de Jesus: Faz aos outros aquilo que queres que façam a ti.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que o meu sistema de crenças é o correcto em vez de realizar que todo o sistema de crenças que cada um de nós adopta é em si baseado na crença que tal sistema é o correcto!

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu não sou responsável pelo sofrimento que existe no mundo -- em vez de realizar que ao acreditar tal eu estou a arranjar a desculpa e a justificação para não fazer nada! Quando a realidade é que eu estou AQUI nesta Terra e como tal eu sou um participante neste sistema/ambiente/ecosistema/sistema socio-económico -- e como tal eu sou em parte responsável pelo condições em que as coisas estão.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que uns mereçem mais que outros em vez de realizar que com base nesta ideia (que vai CONTRA o princípio da realidade!) eu estou a permitir que a pobreza exista, eu estou a permitir que o abuso exista, eu estou a permitir que a prostituição exista, eu estou a permitir que a guerra exista, eu estou a permitir que o abuso animal exista, etc etc....

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que só quando a Igualdade for a base do sistema socio-económico assim como a expressão viva de cada ser humano - que é possivel de ser feita através de uma VERDADEIRA EDUCAÇÂO sobre a VIDA - só então é que teremos um mundo em que o abuso e a destruição não fazem parte da experiência de nenhum ser!

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket