19 de setembro de 2012

Dia 96 - MLV - Amor Incondicional, Medo e Deus

19 de setembro de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o MEDO tem origem no AMOR.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a prova que o Medo provem do Amor é demosntrada na situação em que uma mãe corre para socorrer um filho das ondas do mar -- A mão, devido ao Amor que tem pelo filho, teme (tem medo) pela segurança do filho.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que neste ultimo exemplo, o que motiva a mãe a ir socorrer o filho é o Medo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realozar que tudo aquilo que eu tenho Medo tem a sua origem no Amor que sinto: Medo que os meus pais morram, medo que os meus familiares morram, medo que os meus amigos morram, medo que a minha companheira morra, medo que a minha vida deixe de ter a estabilidade que tem, medo que alguns objectos/posses se estraguem/sejam roubadas (etc), medo de perder o dinheiro que tenho ....

EU perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que apesar de eu ter medo que certos indivíduos morram -- os meus familiares e amigos -- eu vejo que não tenho medo que outras pessoas que eu "Não conheco de lado nenhum" e com as quais não nunca mantive nenhuma relação morram -- e agora vejo e realizo que este medo não existe porque eu não SINTO Amor por tais pessoas -- por isso é que apesar de eu saber que existem guerras neste mundo e pessoas estão constantemente em perigo de morte, eu não sinto medo nenhum!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que aquilo que eu fui ensinado sobre o "amor" e o que significa "amar" é na verdade um ensinamento de medo!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que AMOR não implica/requer apego -- muito pelo contrário! No entanto o MEDO não pode existir se não existir apego.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que mesmo na Bibíla, apesar de termos de amar a Deus, temos também de o temer!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que mesmo de acordo com a Biblía - que teve e tem um enorme impacto na sociedade em que vivemos hoje em dia - apesar de Deus nos amor nós nascemos "em pecado", o que quer dizer que a polaridade que constitui o programa base destrutivo/abusivo de  AMOR/MEDO tem sido passado de geração em geração -- e é por isso que o "amor" que dizemos sentir uns pelos outros é CONDICIONAL: Só existe na condição de também existir medo!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o "amor condicional" não é amor de todo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o verdadeiro AMOR é INCONDICIONAL.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a aplicação prática do princípio de Unidade e Igualdade é em si a expressão de Amor Incondicional.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao me Amar Incodicionalmente eu ire consequentemente Amar TODOS Incondicionalmente -- pois Eu sou Todos e Todos são Eu.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao ser a expressão viva de Unidade e Igualdade eu irei fazer aos outros aquilo que quero que me façam a mim -- e como tal irei verdadeiramente amar os outros e a mim mesmo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao ser a expressão viva de Unidade e Igualdade é OBVIO que o Medo não fará parte da minha expressão -- pois isso indicaria que eu estaria a ter medo de mim mesmo, o que em si indicaria claramente a existência de separação, e como tal eu não seria a expressão viva de Unidade e Igualdade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que na verdade a única coisa que eu posso temer é a mim mesmo -- e ao ter medo de mim mesmo eu estou em separação de mim mesmo -- e como tal não sou a expressão viva de Unidade e Igualdade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao ter medo dos outros eu estou na verdade a revelar a mim mesmo que tenho medo de mim mesmo e como tal não me estou a amar incodicionalmente (e por consequência não estou a amar os outros incondicionalmente) e como tal a minha expressão não é Aquilo que é Melhor para todos -- pois Aquilo que é Melhor para Todos é eu expressar-me em Unidade e Igualdade a todo o momento = Amor Próprio Incondicional.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket