20 de setembro de 2012

Dia 97 - MLV - A Palavra: A ferramenta da Criação

20 de setembro de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

"No ínício  havia a Palavra e a Palavra era Deus e a Palavra estava com Deus"

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que assim como Deus tem a capacidade/poder de criar, a Palavra tem a mesma "propriedade".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que Deus é aquele que usa a Palavra ("... A Palavra estava com Deus.")

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a Palavra é a ferramenta da criação: É a ferramenta de que "Deus usa para criar".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu sou o Deus que através do uso da Palavra crio a minha realidade e experiência.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu sou o resultado da utilização das Palavras.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu sou o resultado de TODAS as Palavras que me foram ensinadas e os significados associados às mesmas.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o SOM das Palavras tem vindo a definir quem nós, Humanidade, SOMos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que foi através das Palavras e das definições associadas às mesmas (a forma como eu entendo as Palavras) que tem vindo a definir quem eu sou

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que assim como eu me criei da forma que actualmente existo de acordo com as Palavras que usei e os significados associados -- eu sou capaz de me mudar ao mudar as Palavras que expresso assim como os significados associados às Palavras.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao utilizar o perdão próprio eu estou a purificar as minhas palavras de forma a que aquilo que eu acabe por criar ao usar as Palavras seja Aquilo que é Melhor para Todos!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao recriar o meu entendimento das Palavras de forma a que este produza o resultado que é Melhor para Todos eu estou na verdade a utilizar o poder de Deus ao criar-me Um e Igual (a Imagem e semelhança) com o significado da frase "faz aos outros aquilo que queres que te façam a ti".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido remover todas as cargas negativas e/ou positivas (pois a polaridade é a separação em si, e a polaridade é constituida por um positivo e por um negativo, o que quer dizer que ao existir um dos polos, o outro tem necessáriamente de existir) das palavras de forma a que o meu vocabolário não esteja contaminado com vírus que acabem por infectar o meu comportamento.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que assim como eu fui programado palavra a palavra para me tornar uma cópia exacta dos pecados dos meus antepassados -- eu sou também capaz de me dar direcção com cada palavra que escrevo/falo de forma a que o seu resultado seja Aquilo que é Melhor para Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu não estiver ciente daquilo que falo/comunico/expresso a cada momento - isso dá aso a que aqueles que me oiçam sejam infectados com palavras/frases/ideias/crenças destrutivas.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que as palavras são as peças que construiram o mundo da forma como ele existe hoje em dia -- o que claramente indica que as palavras que têm sido expressas e os seus significados associados são abusivos/destrutivos = daí a termos o mundo que temos! Assim sendo, para mudar o mundo tudo o que é necessário é mudar as palavras de forma a que estas estejam alinhadas com o Princípio de Unidade e Igualdade.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket