22 de setembro de 2012

Dia 99 - MLV - O Medo e as suas CON-Sequências - Parte 2

22 de setembro de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como a minha existÊncia tem sido quase sempre CONDICIONAL: "Eu faço isto se fizeres istou/ se me deres aquilo" -- que foi na verdade algo que eu aprendi com os meus pais "só comes a sobremesa se comeres a sopa toda".

EU perdoo-me por não me ter aceite e permitido tornar a minha existÊncia uma expressão de vida INCONDICIONAL em vez de continuar com uma expressão de medo baseada na CONDICIONALIDADE.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a vivência da expressão de Unidade e Igualdade é INCONDICIONAL.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido ver como o medo é a base da condicionalidade, que se "entranha" nas meus pensamentos palavras e acções.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que para que uma pessoa tenha sucesso no sistema é NECESSÁRIO que a pessoa seja infectada com MEDO pois este sistema socio-económico é em si baseado na experiência/sentimento de MEDO.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como a necessidade de ganhar/vencer (ter mais)  - a competição - é baseada no medo e na incondicionalidade, pois este cria a polaridade "ter medo de perder" - pois, e tendo o exemplo do mundo animal, isso significa morrer - ou seja, a competição é baseada na IDEIA/CRENÇA da sobrevivência do mais forte, e o mais fraco perde/morre - Logo, as pessoas "querem ganhar" devido ao medo de perderem pois isso significa que a pessoa é incapaz e como tal não recebe o "prémio" - que em si reflete a definição de CONDICIONALIDADE.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o actual sistema faz com que as pessoas TENHAM DE SE TORNAR CONDICIONAIS na sua expressão para que possam "ganhar/sobreviver" -- e esta crença que esta é a única forma de existirmos é fomentada desde os desenhos animados que as crianças vêm na televisão, aos jogos, passando pela escola, universidade e por último no local de trabalho/emprego.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que num sistema de IGUALDADE as pessoas terão de INCONDICIONALMENTE dar um Valor Igual Umas às outras - e como tal não existirá o MEDO de "não ter o suficiente ou de não ser bom o suficiente".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como SER INCONDICIONAL é uma expressão viva de Coragem, Compaixão, Empatia, Perdão e acima de tudo é uma expressão de Honestidade Própria: Pois "o outro" é na verdade Um e Igual comigo, o que faz com que eu na verdade seja INCONDICIONAL na minha expressão ao lidar COMIGO MESMO!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como o actual sistema de medo é a origem das guerras, do abuso infantil, prostituição, fome, sem abrigos, conflitos, abuso animal etc etc -- e como tal todos estes fenómenos têm origem na CONDICIONALISMO deste mesmo sistema.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar como as palavras que uso e o meu vocabulário estão "infectados" com o CONceito de CONdicionalidade que acabam por causar o CONflito, a CONfusão e a CONtrovérsia em mim mesmo e que por sua vez acabo por entrar em CONflito e em CONTrovérsia criando ainda mais CONfusão com aqueles que me rodeiam -- em vez de purificar o meu vocabolário de forma a que este se torne a linguagem viva daquilo que É Melhor para Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido investigar onde é que em mim existe medo e condicionalidade - de forma a que eu possa parar que tais vírus deixem de infectar os meus pensamentos, palavras e acções e para que eu possa assim tornar-me a expressão viva de Incondicionalidade, em Unidade e Igualdade com e como Vida.    

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket