20 de outubro de 2012

Dia 113 - MLV - O Momento e o Momentum: Acumulando o que é Melhor para Todos

20 de outubro de 2012

MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a Vida só existe AQUI a cada momento.

 Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quem eu sou neste momento está dependente do momentum acumulado: os pensamentos, palavras e acções passadas.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o meu momentum está relacionada com a "energia" dos meus pensamentos: Se os meus pensamentos forem sobre "o que é melhor para todos" o meu momentum será de IGUALDADE ---- e se os pensamentos forem de medo e separação, o meu momentum será de destruição/abuso.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido acumular "energia de igualdade" a cada momento para que o meu momentum esteja direcionado para um mundo melhor.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se a "energia" do meu momentum for "negativa" eu estou a ir na direcção da destruicção/abuso.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que para eu mudar de um momentum "negativo/destrutivo" para um momentum "positivo/igualdade/paz/harmonia" é necessário que eu primeiro PÁRE para que seja capaz de mudar de direcção --- assim como um carro tem de PARAR primeiro para depois ir na direcção oposta.

MLV - Mente Livre de Vírus

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido PARAR quando vejo que o meu momentum é de destruição para que eu possa mudar de "mudança" de forma a que seja capaz de me direccionar no sentido da igualdade/paz/harmonia/honestidade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao mudar de "MUDANÇA" para me direccionar aqui a cada momento na direcção daquilo que é melhor para todos é obviamente necessário que EU MUDE -- e assim a minha DANÇA será uma de graciosidade e harmonia com O TODO.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que é o meu estado mental a cada momento que determina o meu momentum.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permtido realizar que "os buracos na estrada" e as "condições da estrada" não têm nada a haver com o meu estado mental -- e como tal eu não posso culpar a estrada pela minha direcção/momentum.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permtido realizar que as imagens/crenças/ideias da/na minha mente são as "mudanças" que determinam a minha mudança como indivíduo -- e como tal determinam a direcção e o momentum que eu tenho a cada momento.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permtido realizar que cabe a mim garantir que a minha mentalidade é uma de liberdade e honestidade para que eu possa viver Aqui a cada momento em Igualdade - e desta forma irei acumular um momentum que me irá levar a expressar Aquilo Que é Melhor Para Todos

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket