27 de dezembro de 2012

Dia 121 - IsoLAMENTO: O lamento de não se viver

27 de dezembro de 2012


Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o isolamento não resolve nada.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido que esta realidade é composta por milhares de milhões de seres humanos, e como tal ao me isolar estou a separar-me da realidade.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido realizar que ao me isolar do actual sistema socio-económico eu estou na verdade a permitir que este sistema exista e como tal estou a permitir que o abuso que este sistema cria exista - como tal eu, ao me isola, sou um abusador pois não estou a fazer nada para por um fim ao sistema.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o isolamento não é solução.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao me isolar estou a ignorar a realidade que me rodeia.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o isoLAMENTO é uma forma de lamentar a falta de direcção e a falta de vontade de mudar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que os meus "pensamentos privados" são o reflexo do meu isolamento.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que assim como aqueles que cometem crimes são isolados do resto da sociedade para "pagarem por" e "lamentarem" aquilo que fizerem, ao nos isolarmos estamos a "pagar por" e a "lamentar" a nossa falta de participação nesta realidade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a meditação é uma forma de isolamento na qual nos separamos da realidade pensando que estamos a fazer algo "de bom" para nos mesmos e para a sociedade quando na verdade só estamos parados de olhos fechados a tentar "não pensar" para podermos sentirmo-nos bem connosco próprios pois assim EVITAMOS enfretar os nossos pensamentos, palavras e acções que são o reflexo da nossa desonestidade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao nos isolarmos estamo-nos a permitir "ter pena de nós próprios" em vez de nos mudarmos - garantindo que a nossa expressão é aquilo que é melhor para todos (participação activa na realidade) em vez de permanecermos na ilusão de que "não somos capazes".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que dormir em excesso é uma forma de isolamento  -- que resulta em Lamentar não nos termos levantado para VIVER de verdade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o consumo de substâncias (alcohol e drogas) é uma forma de isolamento que resulta em Lamentar "ter bebido/fumado/injectado tanto" (ressaca) e/ou no Lamento da vida perdida por parte dos familiares e amigos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o consumo de substancias (alcohol e drogas) e dormir em excesso é uma forma de isolamento na qual nos submergimos nas experiências energéticas da mente (sonho, alucinações, dopamina etc...) e como tal deixamos de ser participante activos neste mundo FÍSICO que é comum a todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o isolamento (meditação) é uma forma de não tomarmos responsabilidade por nós próprios (por aquilo que nos ternámos em separação de nós mesmos/vida/realidade/tudo/universo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o isolamento é na verdade abdicar da VIDA!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a energia/experiência/sentimento do isolamento é criado pela mente de forma a justificar a nossa falta de dedicação, disciplina, determinação e coragem em nos mudarmos de forma a nos tornarmos a expressão daquilo que é melhor para todos.

Eu dedico-me a não me permitir isolar-me.

Eu dedico-me a tomar responsabilidade pelos meus pensamentros, sentimentos, emoções, palavras e acções de forma a não me permitir isolar -- e como tal evito vir futuramente a lamentar "não ter agido/mudado".

Quando e assim que me vejo a me isolar - eu páro e respiro. Nesse momento realizo que me estou a permitir não enfrentar a minha deshonestidade e como tal puxo por mim para ser um participante activo nesta realidade ao me mudar de forma a me tornar a expressão viva daquilo que é melhor para todos -- assim sendo as minhas acções e palavras terão sempre em conta TUDO/EXISTÊNCIA/VIDA --- Desta não me permitirei separar-me/isolar-me.


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket