2 de janeiro de 2013

Dia 128 - O MOMENTO - O perdão-próprio

2 de janeiro de 2013

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ser controlado pela mente ao antecipar e stressar - em vez de estar aqui presente a cada momento, capaz de me direcionar na totalidade.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido pensar que os pensamentos na minha mente são reais em vez de realizar só o físico é real - e o físico é alimentado pela respiração, que se dá momento a momento, uma de cada vez - como tal é ao estar em igualdade e unidade com este facto que eu sou capaz de levar a minha vida de acordo com a Realidade: A criação é uma acumulação de momentos vividos na totalidade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que momento a momento eu estou a definir quem sou -- como tal é possivel atingir-se a perfeição ao ser-se perfeito a cada momento: assim como um bebé acaba por aperfeiçoar o acto físico de andar depois de muitas quedas.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido pensar em coisas que tenho ou tinha de fazer em vez de estar aqui presente com a respiração, capaz de viver este momento na totalidade.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao estar aqui presente com e como este momento sou capaz de identificar quais os pontos que ainda me separam da VIDA/Tudo/Universo/Realidade e, tendo-os identificados, sou capaz de me corrigir ao também estar presente no momento da correcção -- e só a mente me fará FALHAR DELIBERADAMENTE pois não estarei na verdade a dar-me o presente que é estar presente no Momento.

Eu perdoo-me por naõ me ter aceite e permitido realizar que ao estar aqui presente com a respiração eu crio para mim mesmo a oportunidade de viver cada momento na totalidade, garantindo que a minha expressão é aquilo que é melhor para todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao permitir que os pensamentos da mente me controlem eu deixo de existir aqui no momento para passar a existir no passado e/ou no futuro, de acordo com as minhas memórias/padrões/comportamentos e/ou projecções/ideias.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao viver AQUI no momento eu não estou a permitir que os meus comportamentos destrutivos me controlem -- pois se tal acontecer eu estou na verdade a existir no passado.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao existir no passado - mergulhado na mágua, pena, tristeza, depressão, vergonha, arrependimento - ou no futuro - desejo, projecção, medo - eu acabo por me diminuir pois não estou a viver AQUI no Momento, de acordo com aquilo que é REAL.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a cada momento eu tenho a capacidade de ser perfeito - -e SÓ A MENTE me fará com que eu seja MENOS do que Quem Eu Realmente Sou como VIDA, um e Igual com e como Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao enfrentar os meus medos eu tenhod NECESSÁRIAMENTE de viver na Totalidade AQUI no Momento -- de forma a garantir que a cada momento da respiração EU sou o princípio directivo, e não a mente.  

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket