2 de janeiro de 2013

Dia 129 - CONFIANÇA: Um mundo de engano

2 de janeiro de 2013

É infeliz o facto que não podemos confiar uns nos outros. Só se pode confiar no facto que não podemos confiar.

Porque é que isto é assim? Porque é que permitimos que isto aconteça? Porque é que não podemos confiar uns nos outros? Porque é que não podemos confiar nos políticos e no entanto continuamos a dar-lhes o poder apesar de provaram vezes sem conta que acabam por trair a nossa confiança?

A resposta é bem simples: Porque não confiamos em nós mesmos.

Quantas vezes já deste por ti a dizer "não volto a fazer isto" e logo a seguir vais fazê-lo?
Quantas vezes já cometeste os mesmos erros?  Cada vez que o fazes estás a trair a confiança que tens em ti mesmo. E é por este motivo que permitimos que os políticos e economistas e analista e especuladores estejam sempre a cometer os mesmos erros, traindo a nossa confiança e acabando por nos projedicar a vida assim como nós prejudicamos as nossas vidas ao trair a confiança que temos em nós mesmo.

Sem confiança não somos nada.

Quando morremos não levamos o dinheiro que possuimos, naõ levamos a nossa casa, não levamos os nossos amigos nem familiares... Isso é certo. Quem sabe, se por ventura ainda existimos depois de morrer, o que levamos são os vários aspectos da vida que desenvolvemos em nós mesmos - tais como a confiança.

Se não se pode confiar em ti quando aqui na Terra, porque haveria "Deus" de confiar em ti quando morreres? Se nem tu confias em ti mesmo, por que motivo irá "Deus" confiar em ti?

Somo ensinados a não confiar uns nos outros desde tenra idade. Por exemplo, os nossos pais dizem-nos que "o pai natal existe" -- passado uns anos percebemos que fomos mentidos --> não se pode confiar nos adultos --> e assim acabamos depois por copiar o mesmo comportamento.

É pura ignorância mentirmos ao nosso filhos, dizendo-lhes que o "pai natal existe", pois tal é tomá-los como "parvos". Pensamos que as crianças "não percebem" e que não faz mal dizermos-lhes estas "mentirinhas" que pensamos serem inocentes. Não podiamos estar mais longe da verdade, pois são estas "mentirinhas" que servem de exemplo - depois estas mentirinhas tornam-se em "mentironas" -- e as piores são aquelas que dizemos a nós mesmos. A forma como tratamos as nossas crianças representa a forma como tratamos a nossa inocência. Ao mentirmos ás nossas crianças estamos a trair a nossa inocência e como tal passamos a ser abusadores. As crianças copiam os comportamentos dos adultos -- e se o mundo de hoje está como está é porque temos copiado os mesmos comportamentos abusivos/destrutivos, e é por isso que a "história se repete" vezes sem conta.

Servimos de exemplo ás crianças, e claramente damos-lhes o exemplo que não podem confiar em nós (daí a razão pela qual os adolescente se revoltarem com os pais) -- depois, estas passao a não confiarem em si mesmos, e o resultado são adultos desfuncionais, que tomam posições e cargos de poder e responsabilidade que claramente não está aptos a exercer.

Porque é que achas que existem "LEIS"? Aceitar a existência de leis é aceitar não podermos confiar uns nos outros.

Uma sociedade realmente funcional não necessita de leis: Necessita de PRINCÍPIOS que são vividos pelos indivíduos que constituem essa mesma sociedade. O problema com que nos deparamos é o facto de não se poder confiar no ser Humano para viver tais Princípios -- e como tal necessitamos de uma "autoridade" para fazer cumprir a "lei", assim como necessitamos de um "Deus" e o seu "filho polícia" que nos faz cumprir a "lei" (mandamentos) ao acreditarmos na sua autoridade/poder em nos "livrar do mal" que criámos para nós mesmo.

Se não confias em ti serás incapaz de mudar.
Se não confias em ti serás incapaz de VIVER verdadeiramente.
Se não confias em ti serás incapaz de ser REAL -- não passarás de uma ilusão.
Se não confias em ti, que razão têm os outros para em ti confiar.

Se encontrasses um génio da lampada e podesses pedir um desejo, a capacidade ABSOLUTA de CONFIARES em ti mesmo seria um desejo bem mais valioso do que todo o dinheiro e bens materiais, pois essa Conficança nunca niguém seria capaz de te a tirar, nem a morte!

A boa noticia no meio disto tudo é que tu tens o mesmo poder do "génio da lampada". Cabe-te a ti desenvolveres a tua confiança em ti mesmo, provando-a no físico!

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket