26 de janeiro de 2013

Dia 147 - A LUTA Interior e Exterior

26 de janeiro de 2013

Somos ENSINADOS que "a vida é uma luta".
É isso que vemos na televisão... É isso que experiênciamos na escola.. É isso que se passa nas famílias.. É isso que acontece entre amigos... É isso que acontece entre países...
Mas Porquê?
Porque em cada um de nós há uma luta interna.

A luta é sempre um indicador de separação: é um indicador de egos, no qual o interesse prórpio de cada indivíduo (ou nação) é se tenta sobrepor ao outro.

Quando a luta é um conflito que existe no "interior" do indivíduo, a luta é entre o "bem" e o "mal" -- é a polaridade da mente/consciência (separação).

Todos nós somos responsáveis por todas as guerras e conflitos mundiais -- porque em cada um de nós há uma guerra/conflito/luta. O mundo exterior, como ja disse noutros blogs, é o reflexo do mundo interior de cada um de nós. O mundo exterior só pode ser mudado se mudarmos o nosso mundo interior -- que é, na verdade, aquilo que cada um pode mudar: só nos podemos mudar a nós mesmos, mais ninguém o pode fazer!!!

Eu sou o meu maior exemplo de como esta luta nos consome e como, caso não cheguemos a um "cessar fogo", acabamos por nos destruir.
Eu começei este processo do perdão próprio (da realização de quem somos como Vida) em Outubro de 2007. Já lá vão quase 5 anos e meio, e ao olhar para trás vejo como, apesar de ter mudado vários aspectos do meu ser, ainda continuo a repetir padrões destrutivos. Durante os últimos 6 meses tenho-me tornado cada vez mais ciente da forma como levo os meus dias a repetir os mesmos padrões mas de formas diferentes, em actividades diferentes... Por exemplo, faço uma certa coisa num dia e vejo que não é o melhor para mim e que só me estou a destruir -- no dia a seguir não o faço, no entanto acabo por fazer uma outra coisa de natureza idêntica -- e só o vejo que faço um bom bocado depois de o fazer! E depois, como "já o estou a fazer" (como "o mal já estáfeito") acabo por justificar e desculpar a acção e continuo... Eventualmente acabo por fazer o mesmo que fiz na semana passada, ou no mês passado --> e assim continua o ciclo.
É esta a Luta que enfrento: Vejo que o que estou a fazer é destrutivo, mas no entanto continuo - com todas as desculpas e justificações.

É mesmo isso que fazemos como humanidade: apesar de vermos que a guerra/conflitos só causam destruição, apesar de sabermos bem que a poluição só prejudica toda a vida no planeta, apesar de milhões de pessoas passarem fome sem que haja razão para isso -- apesar de todos estes comportamentos destrutivos continuamos a permitir que aconteçam!! É absolutamente doentio -- é demente -> é da-mente!

A história repete-se... É isso que se constata - é isso que vemos ao ler os livros de história - e é por isso que se diz "as coisas serão sempre assim". A verdade é que CADA UM de NÓS está a repetir o seu passado, apesar de TODA A LUTA/GUERRA interna! Acabamos por continuar a arranjar desculpas e justificações para permanecermos vítimas da nossa própria MENTE-Ira.

A tarefa de cada um de nós é clara: Por um fim à luta que em nós reside.
Não é algo fácil, pois o interesse próprio (ego) tem dominado os nossos pesnamentos, palavras e acções.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido criar uma guerra interna em vez de realizar que eu sou responsável por criá-la e alimentá-la --> e como tal cabe-me a mim criar a paz que "tanto desejo"

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido ver como continuo a criar os mesmos padrões destrutivos de forma a que eu possa possa parar ANTES de entrar num novo ciclo de destruição ao repetir os mesmos padrões destritivos provenientes do meu passado.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ser um escravo do passado ao me permitir repetir padrões destrutivos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido saber que estou a cometer os mesmos erros e continuar a fazê-lo em vez de parar, respirar e mudar-me, de forma a que eu deixe de ser um escravo do conflito que crio caso eu continue com os mesmos comportamentos destrutivos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido arranjar desculpas e justificações para continuar a cometer os mesmos erros em vez de realizar que assim só irei criar em mim mesmo um conflito --> um desconforto no qual eu não me sinto satisfeito comigo mesmo --> bem pelo contrário, sinto-me incomodado pois estou a trair a minha confiança em mim mesmo.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido adiar parar os meus comportamentos destrutivos - em vez de realizar que a desculpa e justificação que eu hoje uso para adiar corrigir-me será também a desculpa e justificação que usarei amanha, e depois de amanha, e depois e depois... Assim realizo que a altura para PARAR é agora, neste momento -- assim que vejo que estou a cometer o mesmo erro PÁRO imediatamente.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido continuar a repetir os mesmos erros em vez de trabalhar/escrever para ganhar a coragem e determinação para de uma vez por todas PARAR estes comportamentos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido distrir-me fácilmente ao enterter-me com filmes, séries, internet, jogos etc --> eu realizo que se eu não me der direcção para descansar um pouco ao parar para ver um filme ou série, então é porque estou na verdade a distrair-me e a evitar fazer aquilo que eu tennho de fazer.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido que as resistências em me mudar se transformem em momentos de entertenimento em vez de puxar por mim para PARAR e corrigir-me ---> fazendo com que a minha expressão seja uma de paz, tranquilidade e satisfação.

Eu perdoo-mme por não me ter aceite e permitido realiz que a cada momento eu estou a criar um conflito em mim ou estou em paz comigo mesmo --> a cada momento estou a ser desonesto comigo mesmo o estou a ser honesto comigo mesmo.



0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket