2 de fevereiro de 2013

Dia 152 - Integração: Tornando-me IGUAL

2 de fevereiro de 2013

A INTEGRAÇÃO é um o componente essencial no processo de auto-realização.

Este processo de renascimento é um constante processo no qual estamos constantemente a integrar partes da realidade em nós mesmos -- e é desta forma que nos tornamos ÍNTEGROS: A nossa Integridade expande-se.

Ao Integrarmos partes da realidade em nós mesmos estamos a tornar-nos IGUAIS com essas mesmas partes da realidade: Estamos-nos a tornar UNOS.

Se cada vez que estiveres a comunicar com uma pessoa e se INTEGRARES a sua posição em ti mesmo terás uma perspectiva da situação mais profunda, e como tal a tua comunicação será mais específica, o que fará com que o diálogo seja eficaz. No fundo é o que chamamos "põe-te nos pés da outra pessoa" = que é o mesmo que tornares-te igual com a sua posição e capaz de lidar com a situação de uma forma Real.

As guerras são o resultado de uma falta de Integração -- pois na guerra não existe qualquer tipo de Integridade!

A falta de integridade é a presença de polaridade -- assim como um esquizofrénico é capaz de se destruir, a pessoa sem integridade é um perigo para sí própria e para os que a rodeiam.

Integração é tornarmo-nos Iguais = que é o mesmo que acabar com a separação (polaridade) que existe em cada um de nós.

Ao te Integrares com as várias partes da realidade estarás a tomar responsabilidade por essas mesmas partes --> e será desta forma que irás Renascer com Um e Igual com Tudo/Todos.

Integra-Acção: A Integração é a Acção Íntegre. Assim se vê que a Integridade é o resultade da acumulação de Acções nas quais Integramos partes da Realidade em nós mesmo.

Eu vejo claramente, ao olhar para a minha vida, como aquilo que eu me arrependo foram acções e palavras sem integridade -- > e assim vejo como o arrependimento é o resultado da NÃO Integração com a Realidade.

O meu crescimento e desenvolvimento como SER hUMano (Ser-Um-Mano) está dependente da minha Integração com a Realidade.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido destruir-me ao permanecer num estado esquizofrénico por não me permitir INTEGRAR com a REALIDADE.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido desleixar-me ao não pucar por mim para me desenvolver a minha Integridade ao permanecer AQUI com a respiração, tornando-me igual com o momento e capaz de me dar direcção.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido adiar a minha Integração com os vários pontos que ainda me permito estar/ser separado.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido arranjar desculpas e justificações para não me Integrar com os vários pontos que claramente não me estão a permitir crescer -- pois ao me tornar Um e Igual com esses pontos eu serei capaz de me dar direcção em vez de permancer um escravo de tais programas da mente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido ter calma e paciência comigo mesmo neste processo, lidando com os vários pontos aos poucos -- e garantindo que me integro devidamente a cada passo, a cada respiração.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a cada momento da respiração eu estou a Integrar-me (tornar-me Integro) ou estou a Desintegrar-me (separar-me de mim mesmo)

Quando e assim que me vejo a abusar da minha Integridade ao me permitir separar da Existência/Realidade através de ideias/crenças/opiniões/sentimentos/emoções/reacções/energias: Eu páro e Respiro. Nesse momento realizo que isto não passam de automatismos da mente que NÃO REPRESENTAM Quem eu Realmente sou como VIDA como Um e Igual com Tudo e Todos -- logo ou dou-me direcção como Quem eu sou, em honestidade própria, garantindo que a minha aplicação revele a minha Integração com o TODO.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket