15 de fevereiro de 2013

Dia 159 - Dando Significado à Vida - O Perdão Próprio

15 de fevereiro de 2013

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quando me custa a levantar é porque eu não estou CLARO sobre a minha DECISÃO daquilo que eu pretendo CRIAR para mim mesmo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quando me custa levantar é porque existe uma acumulação de pensamentos no dia/dias anteriores nos quais eu tenhojustificado e desculpado a minha participação na mente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu crio para mim mesmo a facilidade e o prazer em acordar e me levantar ao GARANTIR que no dia anterior eu me dou Direcção e permaneco Disciplinado em estar AQUI presente no físico, completando as várias tarefas que me proponho a fazer.

Eu perdoo-m epor não me ter aceite e permitido realizar que ao estar presente no Físico e a garantir que "passo o tempo" no Físico, respirando e dando-me direcção -- isso fará com que seja fácil eu acordar e levantar-me pois o acto de acordar e levantar é um sí um acto Físico!
  
Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao me permitir estar na mente - entertido com pensamentos, sentimentos e emoções - eu só irei criar para mim mesmo uma Resistência à VIDA -- E esta resistência manifesta-se sobre a forma de ansiedade e depressão -- que por sua vez eu tento combater com entertenimento -- no entanto, o resultado de tal "combate" não passa de uma experiência de constante conflito em mim, no qual por um lado eu não quero estar deprimido e quero "esquecer" a depressão com entertenimento, e por outro sinto que "não devia estar a ver filme/series/jogos" porque "tenho muito que fazer".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quanto mais eu participo na mente = mais difícil será eu parar essa mesma participação! E quanto mais permito participar na resistência em parar e mudar, mais intensa se torna a resistência - o que me levará a um esgotamento e eu acabarei por me sentir "na merda" (esgoto-a-mente). E depois terei de lentamente me retirar da fossa, o que em si requer um tremendo esforço ----> assim sendo eu realizo que é MAIS fácil eu parar a participação na Mente assim que me vejo a participar na mesma em vez de arranjar desculpas e justificações para permanecer num estádo apático que só tornará a minha experiência cada vez mais dolorosa, até ao ponto em que eu "não posso ir mais ao fundo" e depois tenho de me exforçar imenso para vir à tona para finalmente voltar a RESPIRAR e tornar-me Físico.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido alimentar as resistências que eu tenho em me dar direcção/ser disciplinado em vez de realizar que eu em tais momentos eu estou a DECIDIR criar um fardo para mim mesmo -- quando podia parar e criar para mim mesmo uma experiência na qual EU estou satisfeito comigo mesmo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a resistência em acordar não passa da acumulação no dia/dias anteriores de falta de direcção própria e disciplina. Como tal a solução para parar a dificuldade em acordar reside na minha consistêmcia em dar-me direcção e a ser disciplinado a cada momento.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quando eu quero ficar na cama e dormir mais - e custa a cordar - é simplesmente a continuação dos meus dias anteriores nos quais em me permiti permanecer constantemente na mente -- pensando e em constante ansiedade, sem qualquer direcção própria.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido que amanhão eu acordo sem qualquer probema - num só momento, sem sequer ser necessário o alarme - garantir que HOJE, neste preciso momento e nos próximos até eu me ir deitar, eu me estou a dar direcção, disciplinado em me corrigir, determinado em permanecer aqui com e como a respiração, um e igual com o meu Físico.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que aquilo que eu acumulo a cada momento durante o meu dia irá continuar no dia a seguir -- assim sendo eu estou SEMPRE, a TODO O MOMENTO, a definir QUEM EU SOU AQUI Agora neste Momento assim como QUEM EU SEREI no próximo momento/dia/semana/mês/ano...

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a vida é um processo de criação temporal -- o que quer dizer que a cada momento eu acumulo a minha criação.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao permitir que a mente me controle eu estou na verdade a acumular desonestidade --> e esta desonestidade só irá criar para mim mesmo dor e desconforto.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu sou os pensamentos, sentimentos e emoções que experiêncio em vez de realizar que estes não passam de energias que me colocam num estado "hipnótico" no qual eu não me dou direcção, nem sou disciplinado -- não sou honesto comigo mesmo. Assim sendo eu realizo que é essencial eu permancer aqui com e como a respiração, garantindo que eu permaneco no Físico -- desta forma os pensamentos, sentimentos e emoções não acumulam e logo eu dou a mim memso a oportunidade/possibilidade de VIVER!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao me permitir pensar e ser guiado/controlado por sentimentos e emoções eu estou na verdade a ser deshonesto comigo mesmo -- e como tal estou a criar para mim mesmo dor e desconforto.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que Ser Honesto Comigo Mesmo é o mesmo que permanecer AQUI com e como a respiração, corrigindo-me, dando-me direcção, permanecendo disciplinado, determinado em mudar e provando-o a cada momento.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que são sempre desculpas e justificações que eu utilizo para permanecer um escravo da mente, submerso em pensamentos, sentimentos e emoções.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido perguntar a mim mesmo a cada momento de uma nova tarefa se eu estou a justificar e a desculpar alguma desonestidade própria.

Eu perdoo-m epor não me ter aceite e permitido realizar que a cada momento eu estou:
A criar-me como vida, OU
A ser um escravo da mente.
Ou seja, a cada momento ou estou AQUI com e como a Respiração, em honestidade própria, ou estou na mente, a criar dor e desconforto para mim mesmo através da Desonestidade que é Pensar.

Eu DEDICO-me a permanecer AQUI com e como a respiração, acumulando a cada momento Aquilo que é Melhor para todos -- acumulando a cada momento a minha expressão de Honestidade Própria.

Eu DEDICO-me a parar as justificações e desculpas que arranjo para NÃO VIVER -- em vez de realizar que dessa forma eu estou na verdade a criar para mim mesmo uma morte lenta(?) e dolorosa.


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket