19 de abril de 2013

Dia 182 - "Estou cansado, vou dormir mais" - Uma bela desculpa...

19 de abril de 2013

Ontem foi um dia longo que começou as 6 da manhã (depoi de ter dormido 3.5horas) e só acabou as 2 da
manha. Foi particularmente mais cansativo porque andei a montar e a a desmontar equipamento de som e luz durante o dia todo com curtos intervalos de descanso, passando assim a maior parte do tempo de pé.
Hoje ao acordar de manhã senti as minhas pernas cansadas e disse para mim mesmo "deixa-me dormir mais um pouco" --  e foi o que fiz - no entanto em demasia...

Eu vejo agora que o que fiz foi desnecessário. De certa forma o cansaço nas pernas foi a desculpa perfeita para "dormir mais um pouco". Quando me levantei eu senti as pernas exactamente da mesma forma relativas a quando acordei pela primeira vez.

Portanto: De que me serviu dormir mais?

Momentos depois a me ter levantado, o cansaço/incómodo que sentia nas pernas já não era de todo "incómodo".
Assim sendo pergunto-me: Será que era mesmo cansaço ou não passava de um "truque da mente" para me "manter" na cama e, desta forma, desafiando a minha direcção e movimento próprios?
Para além disso: Quer eu esteja a dormir ou não eu tenho de estar confortável no meu corpo.

 Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ser controlado por um sentimento/experiência ao me permitir de imediato acreditar que tal experiência/sentimento é real em vez de investigar o ponto, testando na prática, questionando-me em honestidado própria para ver se realmente as coisas "são o que pareçem".

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido que as certas experiências sejam usadas como desculpas e justificações para permanecer na cama e "dormir mais um pouco" em vez de puxar por mim para testar a experiência -- neste caso seria levantar-me durante um pouco e fazer por me tornar confortável no meu corpo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a forma como eu me fui permitindo continuar na cama a dormir "mais e mais um pouco" é a mesma de sempre -- e como tal eu tenho a prova para mim mesmo de que eu não me estava a dar direcção mas sim a repetir um padrão/comportamento que faz parte do design da minha mente.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que as experiências/sentimentos que me fazem pensar que eu posso "continuar na cama" e "dormir mais um pouco" são reais em vez de realizar que tais pensamentos são indicadores de que eu muito provávelmente estou prestes a repetir um padrão/hábito comportamental e como tal eu tenho de me dedicar a TESTAR tais comportamentos ao me LEVANTAR de imediato, focar-me na respiração por momentos, integrar-me no meu corpo (esticar-me!) e dar-me a mim mesmo uns momentos para ver em honestidade própria se REALMENTE necessito de dormir/descansar mais um pouco ou não.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido distrair-me do processo que Decidi dedicar-me em vez de me manter aqui com e como a respiração, dar-me direcção e não me permitir que a mente e as energias pela mesma geradas me controlem e definam quem sou.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido sentir-me cansado quando acordo e de imediato rer que preciso/necessito de dormir mais em vez de parar, respirar e questionar-me em honestidade própria se eu realmente necessito/preciso de dormir/descansar mais.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a mente dá indicações ao corpo para produzir certas substâncias químicas que me fazem sentir de certa forma mas no entanto NÃO REFLECTE a verdadeira condição/estado do corpo -- no fundo tudo isto não passa de uma forma que a mente usa para me manter sob o controlo da mesma à medida que eu acredito que os sentimentos/experiências são reais.

Eu dedico-me a acordar e a a me levantar de imediato. Só então passado um pouco é que eu terei a certeza se necessito de descansar/dormir mais um pouco ou não.

Quando e assim que me vejo a decidir ficar mais um pouco na cama quando acordo: Eu páro e respiro. Nesse momento eu realizo que tal é um pensamento padrão que me leva a agir sempre da mesma forma -- e como tal eu dedico-me a não ser controlado pelo pensamento, puxo por mim para me levantar, respirar e em honestidade própria ver se realmente necessido de descansar/dormir mais.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket