21 de abril de 2013

Dia 183 - Programando as Capacidades Necessárias à Vida

21 de abril de 2013

"Tu tens de Decidir fazer algo - e depois tens de fazer todas as mudanças técnicas necessárias no teu
design pré-programado - pois se não o fizeres o teu programa não irá cooperar"

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que caso eu não me programar para me tornar disciplinado, o meu pre-programa irá levar-me a fazer exactamente o contrário.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu não me programar para permanecer aqui com e como a respiração, a cada momento -- e com tal capaz de me dar direcção -- o meu pré-programa tomará o controlo e eu serei apenas uma "marioneta", sujeito a qualquer e todos os pensamentos e experiências energéticas que possa experiênciar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu não puxar por mim para parar de procrastinar, irei acabar por continuar a fazê-lo. Eu realizo que tenho de me programar, primeiramente, a PARAR os pensamentos que me levam a procrastinar para ser capaz de fazer o que tenho de fazer -- e desta forma não deixo as coisas para "mais tarde".

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ter uma ideia/imagem de mim mesmo dedicado e disciplinado mas que só existe no futuro -- em vez de eu realizar que ao me permitir acreditar em tais imagens/ideias eu acabo por as manifestar. Sendo assim eu realizo que É AQUI a CADA MOMENTO que eu tenho a capacidade de me criar como disciplinado e dedicado, à medida que vivo aqui com e como a respiração.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido "querer algo mais" em vez de me tornar COMPLETO com o simples acto de respirar.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido querer mais do que aquilo que realmente necessito --- Eu realizo que todo aquilo que está para além das necessidades físicas do meu corpo não passam de desejos da mente que me prendem à ilusão de que eu sou os pensamentos/sentimentos/emoções/reacções.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu tenho de programar em mim mesmo as capacidades que necessito para me tornar eficaz a cada momento -- pois caso contrário o meu pre-programa não irá de todo contribuir para tal -- e a prova disso está na minha existência até então.

Eu perdoo-me por não me ter aceito e permitido realizar que eu tenho de "desaprender" o que fui ensinado e que só tenho provas de que não constitui o que é melhor para todos/mim e tenho posteriormente de aprender/programar em mim aquilo que é a expressão Viva daquilo que É Melhor para Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que não há meias medidas: Ou eu SOU REAL ao VIVER/SER aquilo que é Melhor para Todos ou então não passo de uma ilusão à medida que me permito estar sujeito às experiências energéticas (pensamnetos/sentimentos/emoções) geradas pelo Sistema de Mente Consciente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que quando começo a escrever e programar em mim mesmo Aquilo que Decido Ser, não custa assim tanto como eu inicialmente PENSAVA SER --- eu realizo que BASTA eu puxar por mim durante uns momentos, respirando e escrevendo, para que as resistências deixem de me controlar e como tal vejo-me capaz de me dar direcção e movimento próprios.

Eu dedico-me a respirar e a começar a escrever cada vez que sinto resistências em me dar direcção.

Eu dedico-me a parar por momentos quando sinto resistências em me dar direcção para me lembrar da minha decisão e da urgente necessidade de me Criar Como Aquilo que é Melhor para TODOS. Eu não ando este processo só por mim -- ando-o por Todos, como Todos -- pois se não o fizer, que tipo de integridade terei?  

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket