17 de maio de 2013

Dia 185 - Desconforto Físico: Real Vs Mente

17 de maio de 2013

"Só a Correcção em Tempo Real (tempo físico) é que é verdadeira mudança: Quando te Moves enquanto sentes discomforto e te corriges até o disconforto deixa de existir.

Portanto: o disconforto continuará a existir -- logo o primeiro ponto a ser lidado é: Através da Direcção-Própria, transformares o desconforto físico para Conforto Físico --> isto é Verdadeiro Movimento Físico. Tens de puxar por tí até perceberes o que isto significa na Prática. Tens de o Praticar até realizares o que é que Verdadeiro Conforto Físico É --> no qual não existe qualquer stress, ansiedade, pensamento, sentimento ou emoção: Ser Livre como o Respirar"

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a mudar não será uma tarefa fácil porque eu tenho de puxar por mim para parar a forma automática de como existo -- o meu design pré-programado -- para passar a dar-me direcção e movimento.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido querer que seja fácil mudar em vez de realizar que é quando "custa" que eu tenho de puxar por mim pois é nesses momentos que eu tenho a oportunidade de me Criar como Vida ao Me estabelecer como o Princípio directivo da minha existência.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu sou as experiências energéticas (a minha mente e as energias geradas pela mesma) em vez de realizar que são estas mesmas energias que eu tenho de puxar por mim pará-las e só depois é que eu tenho a oportunidade de me estabelecer quem eu Sou como Vida como Aquilo que É Melhor para Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o disconforto é um indicador que eu me encontro no momento certo para me Criar como Vida ao puxar por mim e me corrigir.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o desconforto físico é por mim criado -- e como tal é a de minha responsabilidade Criar para mim mesmo Conforto físico ao puxar por mim para ir para além do desconforto físico que não passa de um indicador que eu ainda sou/estou a ser controlado pelas energias da mente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que as resistências em me dar direcção/movimento não passam de um desconforto físico que só deixará de existir através da acumulação da minha auto-correcção: A cada momento da respiração tornar-me físico puxar por mim para ir para além da energia --> ao respirar eu liberto a energia e acumulo em mim a força/vontade/coragem em me dar direcção/movimento e DECIDIR fazê-lo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o stress é um indicador que eu estou físicamente desconfortável e como tal tenho a oportunidade de investigar o porquê do "stress" de forma a me libertar da energia e me tornar confortável Aqui no meu corpo físico.

Quando e assim que me vejo sob a influência de uma energia que me impede o movimento próprio: EU páro e respiro. Nesse momentoe u realizo que a energia não é real -- não passa de uma criação da mente -- e como tal puxo por mim para estabeler QUEM EU REALMENTE sou como VIDA em Unidade e Igualdade com Tudo/Todos -- e desta forma não aceito em mim nada menos do que Aquilo que É Melhor para todos.

Quando e assim que me vejo fisicamente desconfortável: Eu páro e respiro. Nesse momento realizo que o desconforto é um indicador que as energias geradas pela mente me estão a controlar -- e como tal eu tenho de puxar por mim para FISICAMENTE me dar Direcção e Movimento de forma a estabelecer o Novo Eu que é realmente o Resultado de Quem eu DECIDO SER e não o resultado de um design pré-programado.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket