20 de maio de 2013

Dia 191 - O Anjo e o Diábo: "Tenho de fazer isto" VS "Quero fazer aquilo"

20 de maio de 2013



Existe um ponto dentro de mim que tem feito parte da minha existência desde que tenho memória. É o pensamento que me diz "TENHO de FAZER ISTO/AQUILO" -- e associado a este pensamento existe uma tremenda resistência em manifestar essa mesma actividade. Por exempo: "tenho de estudar" -- o que é que eu fazia? Ia fazer outra coisa qualquer... Porquê? Porque assim que pensava "tenho de fazer isto" aparecia uma resistência que me levava a fazer outra coisa qualquer - por exemplo, tocar guitarra... Quando é que estudava? Quando era a véspera do exame.
Hoje em dia - agora que não estou no sistema educational - penso: "tenho de ir preparar uma musica/ensaiar" -- o que é que eu vou fazer? Vou estudar um pouco de Dreamweaver (software para criar websites).

Aquilo que eu defino como "aquilo que TENHO de fazer" passa a ser a ÚLTIMA coisa que QUERO fazer. Assim vejo-me numa luta interna entre o "TENHO" e o "QUERO". Até à pouco tempo via um deles como "O Certo" e o outro "O Errado". Parece que a solução é simples: Fazer o que é "Certo" -- que é o que "Tenho de fazer".
Este "Tenho de fazer" é um "dever" que irá provar que eu sou uma "boa pessoa". Por outro lado, aquilo que "Quero fazer" só demonstra que eu só estou a considerar o meu interesse próprio - o meu desejo.
O que é Verdade é que estes dois tipos de Pensamentos/sentimentos são Duas Faces da Mesma Moeda: São o Positivo e o Negativo da minha mente que garantem que eu ando constantemente a ir de uma polardade para a outra -- e no meio disto tudo acabo por destruir completamente a minha integridade e confiança em mim mesmo -- porque tudo o que eu faço é uma REACÇÃO a um estímulo e não um DECISÃO CLARA baseada em SENSO COMUM -- como seria, por exemplo, estudar com tempo suficiente antes do exame para garantir que toda a informação que necessito de aprender seja bem integrada --> não porque eu "tenho de estudar para o exame" mas sim porque é o Melhor Para Mim em Senso Comum!

Aquilo que tenho estado a puxar por mim nestes últimos tempos é em PARAR os pensamentos que me dizem "tenho de fazer isto" e SIMPLESMENTE dar-me direcção com base naquilo que OBVIAMENTE em Senso Comum e Honestidade Própria é para se fazer -- e enquanto houver resistência em Fazê-lo EU SEI que estou no Caminho Certo para me MUDAR! Eventualmente irei fazer tudo tão simplesmente e fácilmente como para mim é Respirar. Nessa altura eu sei: "Eu Mudei Verdadeiramente, pois agora eu sou Verdadeiro na minha aplicação diária ao agir/expressar-me de acordo com a Verdade/Realidade Física -- não mais sou um escravo das energias da mente que se apresentavam sobre a forma de "bem/mal" ou "certo/errado" ou "anjo/diábo".

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ficar preso na ideia de que se eu tenho de fazer algo que não faz parte daquilo que eu "quero fazer", eu resisto e justifico a resistência simplesmente porque "eu tenho de o fazer" independentemente de toda a Razão Relevante desse mesmo ponto na sua importância e certeza do resultado ser aquilo que é melhor para todos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido usar o ponto de "eu tenho de fazer isto" como justificação quando SINTO que tenho de fazer algo  independentemente do facto que eu resisto fazer Aquilo que é Melhor para todos mesmo Quando este Ponto se encontra na categoria "eu tenho de fazer isto" -- e desta forma uso a mesma frase como motivação e negação, acabando por nem sequer ver que eu não tenho qualquer integridade neste ponto.

Eu dedico-me a eliminar do meu design tudo o que faz parte da frase "eu tenho de fazer isto" e substitui-lo com "é melhor para todos" -- através do entendimento que Aquilo que é melhor para todos não é um "dever"/"tenho de fazer" mas sim SENSO COMUM.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido crer que a frase "eu tenho de fazer isto" e a subsequente Resistência em fazê-lo é real em vez de realizar que faz parte do meu sistema de mente consciente que me mantém preso à ideia de que eu "tenho de fazer algo importante" mas no entanto existe uma outra energia que me puxa para o lado oposto em que eu "faço o que quero" -- acabando assim por existir num conflito interno que acaba por me consumir.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido fazer aquilo que obviamente é destrutivo em vez de puxar por mim e fazer/expressar aquilo que eu diria "ter de fazer" mas que na verdade é algo que EM SENSO COMUM é melhor para todos e como tal torno esse mesmo senso comum na minha Decisão!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido definir certas tarefas como "tenho de fazer" e associado a tal definição existir uma resistência em fazê-lo em vez de ver en SENSO COMUM o que é Melhor para Todos/Mim e agor de acordo como tal.

Eu comprometo-me a transformar as resistências em fazer aquilo que defeni como um "tenho de fazer" em Entendimento daquilo que é Melhor para todos -- e agir dessa mesma forma.

Eu comprometo-me a criar em mim mesmo INTEGRIDADE ao parar todos os pensamentos relacionados com certas tarefas e que até agora eu tenho definido como um "tenho de fazer" -- e desta forma dou-me direcção de forma a agir de acordo com aquilo que é melhor para todos/mim.

Eu comprometo-me a parar os comportamentos destrutivos que acabo por fazer para não fazer aquilo que "tenho de fazer" -- em vez de realizar que ao fazê-lo só estou na verdade a passar de um pensamento que me consome para uma outra acção que tembém me consome pois essa é fomentada por desejos e interesse próprio. 

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket