17 de junho de 2013

Dia 198 - Sistema Bancário: Um pouco de História....

17 de junho de 2013
Definição de Banco no Wikipedia:
"Bancos são instituições intermediárias entre agentes superavitários e agentes deficitários, que exercem, além de outras, a função de captar os recursos dos superavitários e emprestá-los a juros aos deficitários, gerando a margem de ganho denominada de spread bancário. Todo banco, público ou privado, apresenta estas características. Os bancos tem também por funções depositar capital em formas de poupança, financiarautomóveis e casas, trocar moedas internacionais, realizar pagamentos, entre outros."

Noutras palavras: "Os Bancos são locais (físicos e/ou virtuais) que estabelecem uma ligação entre aqueles que têm dinheiro de sobra (superavitários) e os que não têm dinheiro suficiente (deficitários) que, entre outras coisas, emprestam o dinheiro daqueles que o têm de sobra áqueles que não têm suficiente e exigem que estes (os que não têm dinheiro suficiente) dêm de volta mais dinheiro do que aquele que lhes foi emprestado. Esta roubalheira chama-se "spread bancário" - e é legal! Todo o banco, público ou privado, é a mesma merda. Para além disto os bancos são também locais no qual o dinheiro físico e valores (ouro, prata, joias etc) são guardados em cofres; compram casas e carros e permitem que as pessoas as/os usem até terem pago ao banco um valor acima do seu valor real (e nesse preciso momento a casa/carro é vendida pelo banco à pessoa); brincam às trocas de peças de metal e papeis que têm caras de perfil de pessoas mortas e/ou pessoas que roubam e destroiem os países que governam; facilitam pagamentos, etc..."

Como podemos ver, ser banqueiro é uma profissão de sonho!

História dos Bancos....

Vou-vos contar um pouco das origens dos bancos:
Há umas centenas de anos atrás, haviam umas pessoas que tinham acumulado muito dinheiro. É importante salientar que nessa altura todo o dinheiro que existia encontrava-se sobre a forma física e não como hoje em dia em que 90% do dinheiro que existe não passa de um número virtual nos computadores do sistema bancário.

É também nessa altura que existem muitos ferreiros que faziam todo o tipo de coisas com metais. Foi então que as pessoas que tinham muito dinheiro se chegaram ao pé dos ferreiros e disseram:
- Olha lá Zé Ferreira, podes-me fazer ai uma caixa assim muita forte, feita de ferro? É que eu tou cheio da guita e preciso de um sítio seguro pra por lá a massa, senão alguém ainda me vem gamar..."
- Com certeza Sr. Dom Pedro - disse o ferreiro.

E assim se passou... O ferreiro lá fez a caixa forte imbutida no seu estabeleciemento e depois deu ao Pedro um pedaço de papel no qual tinha escrito "Esta nota representa X de dinherio. Ass: Ferreiro". Ao dar a "nota" ao Pedro disse:
- Pode ir descansado que o seu dinheiro está em boas mãos! Dalí ninguém o tira.
- Muito obrigado, Sr. Zé Ferreira. Uma boa tarde!

O Pedro disse o que tinha feito aos seus amigos e depois o ferreiro viu-se cheio de trabalho! Em pouco tempo não fazia mais nada a não ser caixas fortes! Foi então que decidiu dedicar-se só a fazer estas caixas, e deu o nome de "Caixa Geral de Depósitos" ao seu novo negócio.
Em pouco tempo o Sr. Zé Ferreira estava responsável por guardar todo o dinheiro dos ricalhaços do país!
Aquilo que se estava a passar eventualmente chegou aos ouvidos dos mais pobres e até mesmo estes começaram a pedir ao Zé para lhes guardar o pouco dinheiro que tinham... E o Zé lá ia dando notas a cada uma das pessoas a quem guardava o dinheiro dizendo "Esta nota representa X de dinheiro. Ass: Ferreiro".

Em pouco tempo ele reparou que os afurtunados (superavitários) raramente voltavam para levantar o dinheiro... Bem pelo contrário: cada vez depositavam mais... E o Zé continuava a dar notas...
Gradualmente as pessoas deixaram de ir ter com o Zé para levantarem o dinheiro (ouro) que lá tinham, e em vez disso começaram a utilizar as notas que o Zé lhes tinha dado para fazerem trocas (compras/vendas).
Nessa altura começa a acontecer uma coisa interessante: os menos afurtunados (defecitários) iam ter com o Ferreiro - que por esta altura mudou o seu título para "banqueiro" - e diziam:
- Ó Sr. Banqueiro, tem ai tanto dinheiro parado... Empreste-me ai um pouquinho só para eu comprar uma vaca... Assim que a vaca der um pouco de leite eu dou-lhe o dinheiro de volta..." -- e foi nesse momento que ele teve uma ideia brilhante:
- Ó Sr. Manel, eu empresto-lhe o dinheiro, mas tem de prometer que me devolve um tanto e um pouco mais, porque eu estou aqui a arriscar ao confiar em si...
- Claro Sr. Banqueiro, eu JURO que lhe dou um tanto e um pouco mais!
- OK - disse o Zé.

Assim nasceu o conceito de "Juros"

Quando o Zé se estava a preparar para dar o dinheiro ao Manel apercebeu-se que não precisava de lhe dar o "dinheiro/ouro verdadeiro"! Ele podia muito bem dar uma nota ao Manel porque, de qualquer forma, toda as as pessoas estavam a utilizar as notas para efectuarem trocas: Então, com uma simples assinartura, e pela primeira vez na história da humanidade,o Zé FEZ DINHEIRO a partir do "nada"!

Neste único gesto o Zé tornou-se igual a Deus, pois como bem sabemos, Deus criou todo este universo a partir do nada!

Se olharmos para uma nota do Euro vemos uma assinatura.
Numa nota da Libra Britânica vemos uma assinatura (Andrew Bailey - Chief Cashier) e vêmos também uma frase que diz "Eu prometo pagar ao portador quando solicitado um total de X Libras". No verso da nota diz: "O governador e a corporação do Banco de Inglaterra".



Numa nota da Libra Britânica vemos uma assinatura (Andrew Bailey - Chief Cashier) e vêmos também uma frase que diz "Eu prometo pagar ao portador quando solicitado um total de X Libras". No verso da nota diz: "O governador e a corporação do Banco de Inglaterra".
 
Como se pode constatar, a História da Banca está toda impressa nas notas: A assinatura, a promeça de que o valor indicado na nota corresponde ao dinheiro/valor guardado na caixa forte, o facto de que o Banco é na verdade um negócio (corporação) e a confiança que é necessária depositar no banqueiro (Deus) para que este sistema de troca funcione devidamente.

No próximo blog irei demonstrar como todo este sistema é PARANOIA!


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket