19 de junho de 2013

Dia 199 - Paranoia: Sistema Bancário

19 de junho de 2013
Definição de Paranoia na Wikipedia:
"A Paranoia é um processo de pensamento que se acredita ser imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente até ao ponto de irracionalidade e delírio.
O pensamento Paranoico inclui, tipicamente, crenças de preseguição, ou crenças de conspiração relacionadas com uma percepção de ameaça contra o próprio. (ex: "Eles estão à minha caça.")
Fazer falsas acusações e uma desconfiança geral pelos outros é também acompanhada pela paranoia. Por exemplo, um incidente que a maioria das pessoas veria como acidente ou coincidência, uma pessoa paranoica acredita ser intencional.

História

A palavra "Paranoia" vem do Grego παράνοια (paranoia), "loucura".
O termo foi inicialmente usado para descrever uma doença mental na qual uma crença delirante é a característica dominante.
Nesta definição, a crença não tem de ser baseada na "preseguição" para ser classificada como "paranoica" - portanto, qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia. Por exemplo, uma pessoa que sómente tem a crença delirante de que é uma figura religiosa importante seria classificada por Kraepelin como possuindo "paranoia pura".
(...)
Mesmo nos tempos que decorrem, um delírio não necessita ser "suspeitoso" ou fundado em "medo" para ser classificado como "paranoico".
Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquitzofrénico" sem possuir delírios de "preseguição", simplesmente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos."


Existem uns pontos que quero salientar para demonstar mais eficazmente como o actual sistema bancário é na verdade Paranoia:

"A paranoia é um processo de pensamento (...)"

"A paranoia é um processo de pensamento imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente ao ponto de irracionalidade e delílio"

"(...) qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia"

"Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquizofrénico" (...) simplemente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos"

Para trazer ainda mais claridade ao assunto quero também aqui deixar a definição de "delírio":
"Um delírio (às vezes denominado delusão) é caracterizado por crenças mal fundamentadas fortemente enraizadas na vida de uma pessoa e que causem prejuízo significativo para si mesmo ou para outros."

Definição psiquiátrica de "delírio":
"Uma falsa crença baseada em inferência incorreta sobre a realidade externa que é sustentada com firmeza (...) apesar do que se constitui em prova incontroversa e óbvia de evidência em contrário."

PROBLEMA:

Como podemos ver na pequena História da Banca que descrevi no blog anterior, aquilo que deu áso à criação do banco foi a necessidade de guardar o dinheiro num "local seguro". Porquê? Porque existe uma "crenças de preseguição, ou crenças de conspiração relacionadas com uma percepção de ameaça contra o próprio" - ou neste caso, contra os "bens" do próprio.
Está tudo relacionado com o medo: medo de sobrevivência; medo de perder o que se tem / o que se pensa ser. Quando nos deparamos com este medo temos de nos questionar qual é a verdadeira razão para a existência deste medo, e se formos honestos connosco próprios é obvio que este medo só existe porque, aparentemente, não podemos confiar uns nos outros. Não podemos confiar uns nos outros porque não existe qualquer tipo de ajuda/apoio mútuo, porque não existe IGUALDADE!  A história da humanidade é a prova disso, a formação de países é a prova disso, o actual sistema económico é a prova disso.

Porquê este medo da IGUALDADE?
Porque é que existe o medo de que alguém venha e nos tire o que "é nosso"? Não será porque esse alguém não "o tem"?

É facílimo de por um fim a este medo: Basta garantir que todos temos um igual acesso áquilo que necessitamos... Mas pelos vistos isto é uma ideia muito "útópica", e uma útopia, por definição, é simplesmente impossivel de se criar... Não será isto mais uma Paranoia? Termos definido um "mundo perfeito" como "Útopia" cuja parte da definição é "impossivel de se criar"? Assim que se fala em criar um paraíso nesta Terra dizem logo: "ah, mas isso é uma útopia..." 

Outra vez pergunto: Porquê este medo da IGUALDADE?

Assim sendo eu pergunto: Aquile que diz que uma útopia é impossivel não está na verdade a revelar-se como Paranoico? Aos ouvidos de um psicólogo ou psiquiatra talvez não... mas o que sabem eles se nem sequer são capazes de se ajudarem a si mesmos mas no entanto "ajudam os outros"? Não é isso na verdade Paranoia? Um delírio de grandiosidade? -- bem, este tema fica para outro blog...

Como estava a dizer, não existe qualquer tipo de confiança entre os homens -- nem muito menos fazemos planos para estabelecer esta confiança. Os acontecimentos que estão a ocorrer no Brasil são um reflexo disto mesmo: As pessoas estão a ver que não podem confiar nos políticos que só têm levado o país a um estádo lastimável -- um país com tantos recursos que poderia muito bem já há muito tempo ter tirado "todo o mundo" da favela e ter erradicado por completo o analfabetismo. Mas a intenção dos políticos e dos seus amigos tem sido só uma: acumular e guardar bem guardadinho o máximo de dinheiro possivel --> PARANOIA!

Outra vez pergunto: Porquê este medo da IGUALDADE?

De acordo com a Declaração Universal dos Direitos do Homem, artigo número 1, "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade."´

O que na verdade acontece é exactamente o oposto! E uma das razões para o oposto acontecer está fundada na história do sistema bancário e nas lei que defendem e protegem este mesmo sistema. Como é que um filho de uma família rica e um filho de uma família que está à beira de morrer de fome "nascem livres e iguais em dignidade e em direitos"? Se o dinheiro é o principal factor que determina quem morre e quem vive e a qualidade de vida de quem vive, como é que é possivel garantir que realmente "nascemos livres e iguais em dignidade e em direitos" se existe uma distribuição absolutamente desigual do dinheiro?
É obvio que desta forma o mundo existe em PARANOIA!

Outra vez pergunto: Porquê este medo da IGUALDADE?

Acho que está bem demonstrado como, deste o primeiro dia do sistema bancário, o fundamento base deste Negócio é paranoia.

Um dos outros pontos que quero mensionar para demonstrar a paranoia é o facto de os Bancos e/ou as instituições que os governam actualmente são capazes de "fazer dinheiro" a partir do nada - o que, como disso no blog anterior, é igual a um acto de Deus.
Uma das definições Paranoia, como se pode ler mais a cima, é  "a crença delirante de que é uma figura religiosa importante" - ora, não existe "figura religiosa" mais importante que Deus! Este "poder" que nós permitimos que os Bancos tenham é a razão pela qual TODO o mundo se encontra em débito, porque "fez-se dinheiro" sem este estar realmente fundado em bens físicos reais -- este sistema não passa de um jogo de monopólio em que as cartas/casas/hoteis já tão todos distribuidos e aqueles que não têm a sorte de nascerem nas famílias com estas "cartas na manga" estão condenados a andar à volta do tabuleiro a receber uma miséria de salário a cada volta e a ficar sem esse mesmo salário quando chegam ao fim de uma volta pois tiveram de pagar multas, rendas e despesas aos "bem afutunados"... O problema deste jogo é que NÃO EXISTE ALTERNATIVA e, como se pode ler nas intruções, o Banco NUNCA fica sem dinheiro! Quem se lixa sempre é o povo! 

Outra vez pergunto: Porquê este medo da IGUALDADE?

Aqueles que nada mais fazem nesta existência a não ser "fazer" e guardar dinheiro são na verdade paranoicos, pois os seus delírios de grandiosidade não passam de "crenças mal fundamentadas fortemente enraizadas nas suas vidas e que causam prejuízo significativo (para si mesmo ou) para outros." (definição de delírio)

Num mundo de recursos limitados, tais como o nosso, é matemáticamente impossível existir justiça se os recursos não forem disponibilizados para serem usados pelos cidadãos de IGUAL FORMA.
A Justiça é uma fórmula matemática: 1 + 1 = 2
Este mundo é uma injustica porque uma minoria controla uma maioria. O absurdo disto é igual a dizer que "Dez" é um número superior a "Mil" --> PARANOIA!

SOLUÇÃO:

A solução é VALORIZAR A VIDA! Cada ser Humano é UMA unidade de Valor, e como tal cada um tem como garantido ter acesso a TUDO AQUILO que necessita para uma Vida em abundância, alegria e liberdade. Desta forma garantimos que o primeiro artigo da Declaração Universão dos Direitos do Homem é verdadeiramente honrrada.

A solução é acabar com a necessidade de "proteger o que nos pertence" ao DARMOS UNS AOS OUTROS AQUILO QUE GOSTARIAMOS DE RECEBER!

A solução é perdoar a Dívida/Débito --> que é o mesmo que dizer "A solução é parar com a DIVISÃO" = "A solução é a IGUALDADE".

A solução é utilizar as infraestuturas e o sistema digital bancário NÃO COMO UM NEGÓCIO mas sim como um FACILITADOR à gestão dos recursos da Terra de forma a garantir que todos nós possamos viver em abundância!

RECOMPENSA:

Um Mundo Melhor para Todos!

As palavras que definem um sistema bancário Melhor para Todos já existem -- agora só nos falta manifestá-las!

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket