27 de junho de 2013

Dia 206 - Paranoia: Forças Armadas

27 de junho de 2013
Definição de Paranoia na Wikipedia:
"A Paranoia é um processo de pensamento que se acredita ser imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente até ao ponto de irracionalidade e delírio.
O pensamento Paranoico inclui, tipicamente, crenças de preseguição, ou crenças de conspiração relacionadas com uma percepção de ameaça contra o próprio. (ex: "Eles estão à minha caça.")
Fazer falsas acusações e uma desconfiança geral pelos outros é também acompanhada pela paranoia. Por exemplo, um incidente que a maioria das pessoas veria como acidente ou coincidência, uma pessoa paranoica acredita ser intencional.

História

A palavra "Paranoia" vem do Grego παράνοια (paranoia), "loucura".
O termo foi inicialmente usado para descrever uma doença mental na qual uma crença delirante é a característica dominante.
Nesta definição, a crença não tem de ser baseada na "preseguição" para ser classificada como "paranoica" - portanto, qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia. Por exemplo, uma pessoa que sómente tem a crença delirante de que é uma figura religiosa importante seria classificada por Kraepelin como possuindo "paranoia pura".
(...)
Mesmo nos tempos que decorrem, um delírio não necessita ser "suspeitoso" ou fundado em "medo" para ser classificado como "paranoico".
Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquitzofrénico" sem possuir delírios de "preseguição", simplesmente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos."


Existem uns pontos que quero salientar para demonstar mais eficazmente como as Forçar Armadas são na verdade Paranoia:

"A paranoia é um processo de pensamento (...)"

"A paranoia é um processo de pensamento imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente ao ponto de irracionalidade e delílio"

"(...) qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia"

"Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquizofrénico" (...) simplemente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos"

Para trazer ainda mais claridade ao assunto quero também aqui deixar a definição de "delírio":
"Um delírio (às vezes denominado delusão) é caracterizado por crenças mal fundamentadas fortemente enraizadas na vida de uma pessoa e que causem prejuízo significativo para si mesmo ou para outros."

Definição psiquiátrica de "delírio":
"Uma falsa crença baseada em inferência incorreta sobre a realidade externa que é sustentada com firmeza (...) apesar do que se constitui em prova incontroversa e óbvia de evidência em contrário."

PROBLEMA:

Esta é uma das maiores Paranoias que nós alguma vez já criámos e que só tem causado sofrimento para a maioria da população e beneficiado uma pequeníssima minoria.
Se formos bem a ver, a criação das forças armadas teve sempre um único motivo: A proteção e manutenção do poder daqueles que governam -- senão vejamos: A formação de países está directamente ligada ao poder de certos indivíduos que através da crença de "o escolhido" e através do princípio de "liberdade" fizeram uma lavagem cerebral às populações ao pondo de conseguirem formar uma "tropa" que os protegia "até à morte" --- refiro-me aos "reis"/"imperadores" etc...

Interessantemente, esta Paranoia está directamente ligada à Paranoia da religião que está fundada na existência de um ser "superior"/"escolhido": Deus.

Toda a mitologia também teve um papel fundamental em estabelecer a crença de que existem seres "especiais/escolhidos".

É através deste caminho mitológico-religioso (que são a mesma coisa!) que chegamos ao ponto em que um ser humano é visto como "especial/escolhido": O Rei.

As famílias Reais acreditavam-se (acreditam-se!) descendentes do "Reino de Deus", pois o "Sangue Real" corria-lhes nas veias... Não seria difícil de acreditar nisto se fosses filho de um "Rei", pois por nascença vias-te herdeiro de toda uma nação - e é obvio que só justificarias a tua "especial posição" se acreditasses que foste um "escolhido" de Deus. Mas na verdade o que se passava era que o dinheiro era o Deus que garantia a manutenção do poder. É este "poder Real" (dinheiro) que permitia a criação e manutenção de forças armadas. Não é por acaso que nas moedas era estampada a cara/brazão do Rei -- claramente uma mensagem dirigida à plebe: "Sou eu que te controlo. Sou eu que te dou liberdade. Sou eu que te protejo. Tu precisas de mim. É a mim que tens de honrar e obedecer".

Apesar de não parecer, as populações têm muita responsabilidade no meio disto tudo -- e é por este motivo que a maioria da população mundial é também responsável pelo estado desastroso do mundo, apesar de dizerem que "não podem fazer nada, o sistema é muito forte"... Isto é exactamente a mesma coisa que há milhares de anos as populações pensavam: "Nós somos uns coitadinhos, o Rei é que manda, estamos sempre à mercê dele". Mas assim como o Rei providênciava uma certa segurança às populações que controlava, o actual sistema também nos dá um conforto que garante que nós não tomamos responsabilidade, e é só quando as coisas apertam que vamos para a rua protestar... No entanto estes protestos são o equivalente a atirar tomates ao Rei...

Olha bem para a formação de países: Num ano uma população está sobre o domínio de um Rei -- no outro ano essa população já pertence a outro país/Rei. Passado algum tempo andamos nós feitos parvos a gritar "Portugal, Portugal!" enquanto os outros gritam "Espanha, Espanha!" enquanto os nosso "tetra-tetra-tetra avós" gritavam "Roma, Roma!" --- estás a ver a estupidez?

O que ainda é mais ridículo no meio disto tudo é que os "Nobres" dos vários países casavam entre si!

DIVISÃO E CONQUISTA! É este o moto de todos os governantes/reis/imperadores. Interessantemente, este é também o moto dos capitalistas!

A história da humanidade está repleta de gangues organizados que dividiram o mundo. Cada um destes gangues resultou naquilo a que hoje chamamos uma "Nação". Estas nações, para manterem a sua "independência", têm de garantir que a "força/poder" que usaram para se individualizarem se mantenha bem viva ao olhos de todos os outros gangues -- pois se não o fizerem o que é certo é que um outro gangue vem e invade o território e depois essa população e os recursos naturais existêntes nesse território passam a ser controlado pelo novo gangue.
99.99% da população mundial quer fazer a sua vida em paz e em sossego. Assim sendo, os governos, como representantes das populações (pelo menos em princípio!) não têm necessidade nenhuma de terem e manterem forças armadas! Estas só existem devido à Paranoia de que "alguém nos vem atacar!" ou "precisamos de atacar!". Todas as nações são vítimas desta Paranoia e como tal todas as nações mantêm as suas forças armadas.
Esta Paranoia das forças militares tem um outro componente muito forte que tem garantido a sua existência: O negócio que elas constituem. Em 2010 foram gastos 1.600.000.000.000 Dólares nas forças armadas de todo o mundo (http://www.sipri.org/media/pressreleases/2011/milex) - ou seja, 1.6 Milhões de Milhões de Dólares. De acordo com Jeff Sachs no seu livro O Fim da Pobreza, são necessários 175.000.000.000 Dólares por ano para acabar com a pobreza em 20 anos (http://www.visionofearth.org/economics/ending-poverty/how-much-would-it-cost-to-end-extreme-poverty-in-the-world/). Isto quer dizer que se a dispeza militar mundial fosse usada para acabar com a pobreza, em 2 anos, 2 meses e 5 dias tinhamos este assunto resolvido. PORQUE É QUE NÃO O FAZEMOS? ---> porque existe um grande nível de Paranoia...

As forças armadas não passam de forças de abuso e destruição. Não precisamos de forças armadas -- precisamos sim de forças policiais tais como a Polícia de Segurança Pública (PSP) a Polícia Judiciária (PJ) e Guarda Nacional Republicana (GRN) cuja função é de defender os direitos dos cidadãos e defender a constituição e o princípio democrático de um país. Estas funções podem ser exercidas por uma só força polícial constituída por vários segmentos que se dediquem a funcões específicas tais como o policiamento das ruas, a patrulha florestal e marítima, regulação do transito, combate ao crime organizado, combate à criminalidade económica, missões de busca e salvamento etc...

SOLUÇÃO:

A solução é a Desmilitarização mundial. É certo que esta é a vontade da população mundial. Aqueles que são a favor de manter as forças armadas são, por definição, Paranoicos! Infelizmente aqueles que estão no poder dão indicações de serem todos Paranoicos, caso contrário o mundo não estaria como está.

É obvio que a Desmilitarização mundial implica muito mais do que simplesmente "derreter todos os tanques" -- implica na verdade uma vontade mundial de cooperação na criação de um mundo de Paz e Harmonia, em vez de "Guerra e Armamento".

Eu pergunto-me se será assim tão difícil de chegar a esta decisão... Porque é que não tomamos esta decisão? O que é que nos está a impedir de tomar esta decisão? Será que para sempre iremos continuar na APARENTE necessidade de destruir e pilhar "o próximo"?

O artigo Número Um da Constituição Portugueza diz: "Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária."

Na Constituição da União Europeia pode-se ler: "A União (Europeia) é fundada nos valores de respeito pela dignidade humana, liberdade, democracia, igualdade, lei e respeito pelos direitos do homen (...)"

Na Declaração Universal dos Direitos do Homen lê-se: "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade."

Portanto, podemos ver claramente que a Desmilitarização é uma necessidade se é que algum dia iremos honrar estas Constituições e a Declaração -- pois na guerra não existe dignidade, na guerra não existe liberdade, na guerra não existe justiça, na guerra não existe solidariedade, na guerra não existe democracia, na guerra não existe respeito pelos direitos do homem, na guerra não existe razão, na guerra não existe fraternidade --- na guerra só existe sofrimento e destruição.

RECOMPENSA:

PAZ!

As palavras que irão criar Paz duradoura para todos os cidadãos do mundo já existem -- agora só nos falta manifestá-las!



0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket