4 de julho de 2013

Dia 211 - Paranoia: Indústria da Moda

4 de julho de 2013
techno tutor desteni technotutor perdao consciencia mente
Definição de Paranoia na Wikipedia:
"A Paranoia é um processo de pensamento que se acredita ser imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente até ao ponto de irracionalidade e delírio.
O pensamento Paranoico inclui, tipicamente, crenças de preseguição, ou crenças de conspiração relacionadas com uma percepção de ameaça contra o próprio. (ex: "Eles estão à minha caça.")
Fazer falsas acusações e uma desconfiança geral pelos outros é também acompanhada pela paranoia. Por exemplo, um incidente que a maioria das pessoas veria como acidente ou coincidência, uma pessoa paranoica acredita ser intencional.

História

A palavra "Paranoia" vem do Grego παράνοια (paranoia), "loucura".
O termo foi inicialmente usado para descrever uma doença mental na qual uma crença delirante é a característica dominante.
Nesta definição, a crença não tem de ser baseada na "preseguição" para ser classificada como "paranoica" - portanto, qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia. Por exemplo, uma pessoa que sómente tem a crença delirante de que é uma figura religiosa importante seria classificada por Kraepelin como possuindo "paranoia pura".
(...)Mesmo nos tempos que decorrem, um delírio não necessita ser "suspeitoso" ou fundado em "medo" para ser classificado como "paranoico".
Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquitzofrénico" sem possuir delírios de "preseguição", simplesmente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos."

Existem uns pontos que quero salientar para demonstar mais eficazmente como a Indústria da Moda é na verdade Paranoia:

"A paranoia é um processo de pensamento (...)"

"A paranoia é um processo de pensamento imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente ao ponto de irracionalidade e delílio"

"(...) qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia"

"Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquizofrénico" (...) simplemente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos"

Para trazer ainda mais claridade ao assunto quero também aqui deixar a definição de "delírio":
"Um delírio (às vezes denominado delusão) é caracterizado por crenças mal fundamentadas fortemente enraizadas na vida de uma pessoa e que causem prejuízo significativo para si mesmo ou para outros."

Definição psiquiátrica de "delírio":
"Uma falsa crença baseada em inferência incorreta sobre a realidade externa que é sustentada com firmeza (...) apesar do que se constitui em prova incontroversa e óbvia de evidência em contrário."

PROBLEMA:

techno tutor desteni technotutor perdao consciencia menteA Indústria da Moda é outra Paranoia que causa grandes problemas a nível mundial -- e as mulheres, na sua grande maioria, são responsáveis.
O primeiro indicador de que algo não está certo sobre a nossa relação com o vestuário reside no facto de que a mesma peça de roupa, feita do mesmo material, feita na mesma fábrica mas produzida em anos diferentes tem um valor diferente: A mais recente é a mais "valiosa" -- porque decidimos que é o que "está na moda".

Tudo isto é Paranoia: A Paranoia da "Ideia que eu tenho de mim mesmo"; a Paranoia daquilo que "as outras pessoas pensam de mim"; a Paranoia da "Beleza" e do "corpo perfeito" que só causam problemas de auto confiança e de estima-prórpia; e a Paranoia de "Estatuto". Tudo isto são delírios: fantasias criadas nas mentes daqueles que nas suas imaginações participam.

techno tutor desteni technotutor perdao consciencia menteEsta Paranoia é o resultado de mais uma lavagem cerebral Capitalista -- pois o corpo humano não muda: Continuaremos a usar cuecas, meias, camisas, t-shits, casacos, saias, vestidos,calças, sapatos, ténis, sandálias etc... Como estes factores não mudam os Capitalistas tiveram de arranjar algo que levasse às pessoas a comprarem novas peças de roupa MESMO SEM NECESSIDADE!
Com este objestivo em mente o que é que eles fazem? Mudam a cor, mudam o padrão, fizem um corte mais "assim" ou "assado" -- e depois convencem as pessoas de que se não obtiverem vestuário que se enquadre com a nova "tendência", isso é um indicador que a pessoa tem um "baixo estatuto social" -- que não tem dinheiro, que é "inculta" e que não está a "par" das novas "tendências". Este tipo de lavagem cerebral já tem centenas de anos, com as suas origens nas Cortes Europeias -- mas a industria da moda como ela existe hoje em dia só teve início no princípio do século XX.

As pessoas ao serêm expostas a estas "tendências", em pouco tempo viam-se Dependentes de consumirem cada vez mais para manterem o seu "estatudo". Portanto, a moda é na verdade uma "Dependência" da Paranoia do que é que as outras pessoas "pensam". Assim como um toxicodependente necessita da droga para se sentir "tranquilo", as pessoas com este tipo de Paranoia são também dependentes do sentimento/emoção que está associada à obtenção de um NOVO produto que "está na moda" e que por sua vez as vai colocar num elevado estatuto social quando observada pelas outras pessoas.

Tudo isto é Paranoia: A Paranoia da "Ideia que eu tenho de mim mesmo"; a Paranoia daquilo que "as outras pessoas pensam de mim"; e a Paranoia de "Estatuto". Tudo isto são delírios: fantasias criadas nas mentes daqueles que nas suas imaginações participam.

Este estudo (link abaixo) demonstra como o valor que é atribuído a um certo produto é capaz de causar à pessoa que o obtem (e que dá a esse mesmo produto um valor de "desejável"/"na moda"/"giro") uma experiência semelhante àquela que um toxicodependente experiência quando a substância que tanto deseja interage com o seu sistema nervoso. No caso de uns "sapatos novos" temos uma substância química que é libertada no cérebro e que causa uma certa emoção de "desejo" -- e depois a mulher diz "ai que sapatos tão giros! Quero comprá-los!"

techno tutor desteni technotutor perdao consciencia menteComo se a Paranoia em si já não bastasse, temos ainda as consequências do constante consumo dos produtos da moda, incluindo as bujigangas: Em primeiro lugar é a utilização absolutamente desnecessária dos recursos da terra. O algodão, por exemplo, é na sua grande maioria produzido em países de terceiro mundo nos quais os trabalhadores têm um salário miserável. Para além disso temos o facto de que são necessários 20.000 litros de água para produzir 1Kg de algodão -- e para ajudar à festa existe o uso excessivo de pesticidas que acabam por poluir os lençois freáticos e causam problemas de saúde no homem e destroiem a vida selvagem.
Mas o problema ainda não acabou: O algodão que é produzido nos EUA, por exemplo, é eviado para a China ou India para ser processado, depois é enviado para o Vietnam para se produzirem peças de roupa que depois são "acabadas" em Itália, e finalmente voltam aos EUA onde são colocadas em armazés para serem enviadas para várias partes do país e do mundo. No fim de contas, 1Kg de algodão é capaz de precorrer mais de 50mil Kilómetros (uma volta e meia ao mundo) antes de ser utilizado! O gasto de combustível é algo absolutamente desnecessário.

Minhas amigas: Está na altura de tomar responsabilidade por esta situação puramente abusiva!
E para a próxima vez que comprares uma peça de roupa "giríssima" por um preço "tão baixo" lembra-te: Alguém está a pagar por ti com a própria vida...

SOLUÇÃO:

Existem 4 dimensões para a solução desta Paranoia:

A primeira é dar ao vestuário a utilidade e o valor que ele realmente representa -- e como tal é necessário produzir peças de roupa que durem uma vida. No actual sistema o que acontece é exactamente o oposto: Em poucos anos as peças de roupa já estão demasiado danificadas. Desta forma garantimos também que a utilização dos recursos da terra seja imensamente reduzida. Como consequência muito menos pesticidas são utilizados e o resultado é a diminuição do impacto ambiental.

A segunda é garantir que a produção do algodão assim como as próprias peças de roupa sejam feitas no mesmo território para que depois sejam directamente distribuídas para os utilizadores. Esta é a forma mais eficaz de economizar tempo e combustível.

A terceira, e aquela que cada um pode já fazer, é garantir que cada um só compra peças de roupa de acordo com NECESSIDADE!

A quarta é fazer do vestuário uma expressão de cada um: isto quer dizer que aqueles que realmente têm gosto em se expressarem com o vestuário que o façam na condição em que são eles mesmos os criadores das suas próprias roupas. Desta forma a "moda" passa a ser a "moda de cada um" em vez de ser algo imposto pelas grandes marcas de roupa.

RECOMPENÇA:

A recompença é um mundo de expressão e celebração da Vida, na qual a roupa tem um papel fundamental em dar comforto ao ser humano ao mesmo tempo que respeita toda a Vida e a Terra.

A solução que apresentei é possível! --> O que é necessário é reestruturar o sistema económico de forma a que este se enquadre com a solução!


Descobre e põe um fim à tua Paranoia:

0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket