16 de julho de 2013

Dia 217 - Paranoia: Pais, Relacionamentos e AMOR

16 de julho de 2013
techno tutor desteni technotutor perdao consciencia menteDefinição de Paranoia na Wikipedia:
"A Paranoia é um processo de pensamento que se acredita ser imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente até ao ponto de irracionalidade e delírio.
O pensamento Paranoico inclui, tipicamente, crenças de preseguição, ou crenças de conspiração relacionadas com uma percepção de ameaça contra o próprio. (ex: "Eles estão à minha caça.")
Fazer falsas acusações e uma desconfiança geral pelos outros é também acompanhada pela paranoia. Por exemplo, um incidente que a maioria das pessoas veria como acidente ou coincidência, uma pessoa paranoica acredita ser intencional.

História

A palavra "Paranoia" vem do Grego παράνοια (paranoia), "loucura".
O termo foi inicialmente usado para descrever uma doença mental na qual uma crença delirante é a característica dominante.
Nesta definição, a crença não tem de ser baseada na "preseguição" para ser classificada como "paranoica" - portanto, qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia. Por exemplo, uma pessoa que sómente tem a crença delirante de que é uma figura religiosa importante seria classificada por Kraepelin como possuindo "paranoia pura".
(...)Mesmo nos tempos que decorrem, um delírio não necessita ser "suspeitoso" ou fundado em "medo" para ser classificado como "paranoico".
Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquitzofrénico" sem possuir delírios de "preseguição", simplesmente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos."

Existem uns pontos que quero salientar para demonstar mais eficazmente como a ser Pai/Mãe e os Relacionamentos em geral são na verdade Paranoia:

"A paranoia é um processo de pensamento (...)"

"A paranoia é um processo de pensamento imensamente influenciado por anxiedade ou medo, frequentemente ao ponto de irracionalidade e delílio"

"(...) qualquer número de crenças delirantes podem ser classificadas como paranoia"

"Uma pessoa pode ser diagnosticada como "paranoico esquizofrénico" (...) simplemente porque os seus delírios referem-se sobretudo a si mesmos"

Para trazer ainda mais claridade ao assunto quero também aqui deixar a definição de "delírio":
"Um delírio (às vezes denominado delusão) é caracterizado por crenças mal fundamentadas fortemente enraizadas na vida de uma pessoa e que causem prejuízo significativo para si mesmo ou para outros."

Definição psiquiátrica de "delírio":
"Uma falsa crença baseada em inferência incorreta sobre a realidade externa que é sustentada com firmeza (...) apesar do que se constitui em prova incontroversa e óbvia de evidência em contrário."

PROBLEMA:

Para acabar esta série da Paranoias vou expor a origem de todas as Paranoias que descrevi anteriormente.

Todas elas começam em casa, e são ensinadas aos Filhos pelos Pais.

Ser Pai ou Mãe, neste mundo, é a receita perfeita para se chegar ao cúmulo da Paranoia -- isto porque trazer um novo ser a este mundo sem se ter primeiramente certeficado que o mundo está pronto para receber um novo ser e que irá providênciar as melhores condições possiveis -- é Loucura!

Como trazer um filho a este mundo é Loucura, a maior parte dos Pais, acima de tudo, consideram uma coisa: O dinheiro que têm e o dinheiro que são capazes de gerar todos os meses. Isto porque o dinheiro, como sabemos, é o que possibilita uma vida estável. Sem dinheiro não há comida, não há fraldas,não há medicamentos, não há roupa, não há uma boa educação, não há presentes nos anos nem no Natal -- não existe qualquer tipo se segurança, estabilidade nem comforto... Sem dinheiro não há nada! Portanto, esta é a única segurança com a qual qualquer pessoa pode contar. Sem dinheiro estás tramado...

Ora, como o dinheiro é a única forma que temos de garantir a nossa sobrevivência, os pais ensinam desde muito cedo aos filhos que "o dinheiro não cai do céu"-- ou seja, que a nossa existência neste mundo está condenada ao acesso que temos ao dinheiro. Assim sendo bem sendo ensinamos aos nossos filhos que estamos num mundo em que é necessário estar constantemente a competir (e os desenhos animados fazem um papel fundamental neste ensinamento destrutivo) e que não existe cooperação nenhuma, e se não te importares com a tua sobrevivência, ninguémo irá fazer: "Salve-se quem pode" -- ou melhor, "Salve-se quem têm o PODER do dinheiro".
Assim sendo os pais ensinam aos filhos tudo o que necessitam para um dia virem também a serem capazes de fazer dinheiro para que possam sobreviver neste mundo. Parece não haver outra forma! Portanto, assim se vê como ser Pai/Mãe é Paranoia porque a pessoa têm de se sujeitar à Paranoia que é o mundo actual: A Paranoia da economia, a Paranoia da Política, a Paranoia da Religião etc... Desta forma rejeitamos o senso comum que é "FAZ AOS OUTROS AQUILO QUE QUERES QUE TE FAÇAM A TI -- o que quer dizer que se DERMOS uns aos outros TUDO o que NECESSITAMOS, INCONDICIONALMENTE, também será isso que iremos Receber! É triste ver que ainda não chegamos a este patamar básico de Co-Existência. Tudo o que existe são Paranoias, e os Pais têm de ensirar aos filhos como lidar com todas estas Paranoias.

Tudo começa quando os pais ensinam aos filhos, de uma forma subconsciente, a terem medo -- isto porque os Pais têm um medo enorme que aconteça algo de mal aos seus filhos -- eu sei isto não por ser pai, mas sim por ser filho...
Portanto, desta forma, os pais dizem constantemente aos filhos: "cuidado com isto, cuidado com aquilo, não faças isto, olha que aquilo é perigoso" etc..
Assim filhos aprendem: "Epá, mas este mundo está cheio de Perigos! Eu assim vou acabar completamente Paranoico!!!"

Porque é que achas que é tão normal os adolescentes (e até mesmo crianças!) considerarem pelo menos uma vez na vida em cometer o suicídio? Porque este mundo está completamente do aveço! E todos os sonhos, toda a vida que tinham quando crianças, vão por agua a baixo porque começam a ver que o este mundo é na verdade uma bela merda! E quem é que é culpado? Os Pais! Porque não agiram de forma a garantir que o mundo está preparado para receber a VIDA que é um novo ser humano -- o mundo está sim estruturado para ABUSAR DA VIDA.

Como é que um Pai há de ensinar um Filho a sobrevivernum mundo de Abuso? Só o pode fazer ao abusar da inocência do filho e ao garantir que o filho se torna perito em abusar para que saiba todos os truques e como tal não se deixe ser abusado! Mas o Pai, coitado, foi outrora uma criança, abusada pelo próprio Pai - que outrora foi também uma criança abusada pelo próprio Pai - que outrora foi também uma criança abusada...

Estás a ver o ciclo?
É por isso que só o Processo de Perdão Próprio Garante que pomos um fim à repetição dos "Pecados dos nosso pais".

Por isso, se és Pai ou Mãe e se realmente queres criar um filho/filha que tenha integridade, começa já o teu processo de Perdão Próprio para garantires que não passas os teus pecados para o teu filho/filha.

Quantas vezes já ouviste pessoas a dizerem: "Epá, estás mesmo a ficar igual à tua mãe / ao teu pai"
És capaz de ver isto em ti? A fazeres e a dizeres as mesmas coisas que o teu pai/mãe? Coisas que tu próprio/própria outrora julgavas e que dizias "nunca irei dizer/fazer o que o meu pai/mae diz/faz".

Pois é: Tu mesmo/a és a prova de que quem te tornaste é o resultado da Paranoia dos teus antepassados.

As crianças/adolescentes querem mudar as coisas, querem revolução, e fazem tudo para chamar a atenção dos adultos de forma a indicarem que AS COISAS NÃO ESTÃO BEM! Mas pouco depois vêm que não os conseguem "vencer" e como tal "juntam-se a eles"--- e é por isso que só os adultos dizem: "As coisas serão sempre assim, nunca irão mudar. Ainda és muito jovem para perceber" --> mas a verdade é que estes "velhos" juntaram-se àqueles que outrora não conseguiram "derrotar" porque também ninguém os ouviu -- porque eram "muito novos para perceber"...


Para se juntar à Paranoia dos Pais temos a Paranoia dos relacionamentos -- a Paranoia do Amor.

Uma das coisas mais fascinantes de se notar é o facto de praticamente toda as pessoas dizem estar cheias de amor:  Amor pelos seus amigos, pelo namorado/namorada, pelo marido/mulher, pelos filhos, pelos familiares... Estão todos cheios de "Amor" - no entanto o estado do mundo é tudo menos "Amor".

Se o "Amor" é suposto ser uma "força" que nos torna melhores, que nos traz compaixão, que nos traz alegria, que nos traz felicidade, que nos traz respeito pelos outros --> então o "Amor" Não Existe de Todo! E como tal o "Amor" que todos professam só pode ser uma coisa: PARANOIA!

É Paranoia porque nos convencemos que esse sentimento que sentimos é Real apesar TODAS as PROVAS de que temos que o claramente demonstram que o AMOR não existe!

Se pensas que o amor que "tens" é real fica a saber que és vítima de uma lavagem cerebral -- e o "Amor" que pensas ser real é na verdade um Delírio que tu próprio criáste e que necessita da tua constante atenção e energia (sob a forma de pensamentos) para que continues a senti-lo.

"A minha paixão (amor) por ti era um lume
Que não tinha mais lenha por onde arder"

Quando os pensamentos/energia, descrita na música Anel de Rubi como "lenha", deixam de existir = a "chama" do "amor" morre.

Aquilo que as pessoas chamam de "amor" é na verdade uma experiência energética gerada pela mente feita através da atribuição de valores a memórias. É por isso que só dizes ser capaz de "amar" certas pessoas PORQUE só és capaz de atribuir um valor sentimental às MEMÓRIAS associadas a um número limitado de seres humanos. É por isso que apesar de milhões de pessoas morrerem todos os dias de formar absolutamente inaceitáveis, tu não sentes nada! É como se as pessoas nem tivessem existido -- e na verdade não existem porque não fazem parte da tua existência que é definida pelas memórias que tens e os valores associados a estas memórias.

É por isso que quando um familiar ou um amigo teu morre tu sentes que uma parte de ti morre também: O que morre em ti é a definição que tu criáste de ti mesmo de acordo com essa pessoa que está dependente da memória e o valor associado a essa pessoa -- e quando a pessoa morre é como se "quem tu és" muda bruscamente porque num só momento mudas a memória associada a essa pessoa --> que é o mesmo que mudar a memória que tens sobre ti mesmo.
É por isso que quando o "zé ninguém" morre não te faz diferença nenhuma porque não existe qualquer auto-definição de acordo com a memória do "zé ninguém" porque não existe memória nenhuma!
 
Diz-se que o "Amor é Cego" porque a pessoa fica cegada pelas experiências energéticas da mente ao ponto de ignorar toda a Realidade ao criar a Paranoia de que "só existe a outra pessoa/as".

Quando um "ente querido" morre entramos num processo de "luto" no qual nos deparamos a "lutar" contra a definição que temos de nós mesmos: Por um lado é o "eu" definido pelo passado (definido pelas memórias do "ente querido" enquanto vivo) -- e por outro lado é a realidade do "novo eu" definido pela nova memória que é o facto de que o  "ente querido" está morto. Enquanto não fizermos "paz" com as nossas memórias andaremos numa luta interna: Estaremos de "luto".

Como vês o "Amor" não passa de uma memória: Não passa de uma Paranoia. Sem a memória não há amor. E não há memória sem  um cérebro funcional. Por isso, quando morres e deixas de ter o cérebro como o armazém das tuas memórias, como é que achas que vais chegar ao "céu" e lembrares-te de quem é o teu "pai" ou a tua "mãe"? Achas mesmo que vais ter um "re-encontro maravilhoso"? Como é que vais fazer isso sem o teu cérebro? O mais provável é nem sequer lembrares-te do teu nome... Isto porque o teu nome está fundamentado numa linguagem definina por esta realidade e pela forma como o corpo humano funciona: Sem o corpo humano, não tens esta linguagem, logo não tens como expressar o teu nome!
Achas mesmo que "Deus" fala Português? Já agora, Português do Brasil ou Português de Portugal? E já agora, ele está a par do acordo ortográfico?
Bem -- "Deus" lá deve saber como traduzir o teu nome para a "língua divina"... Mas, se "Deus" não tem corpo, como é que ele tem memória do teu nome? Ah, pois, mas que parvoisse... Deus é Todo Poderoso e sabe tudo! Só parece não saber como por um fim ao sofrimento na Terra...

Bem -- como vez esta brincadeira da "vida para além da morte" é muito complicada... Ainda para mais quando nem tu nem eu temos a mínima noção do que é morrer... Uma verdadeira perda de tempo, não é? Visto que estamos AQUI nesta TERRA e é no AQUI e no AGORA que nos devemos focar para pormos um fim à Paranoia que é o Amor Condicional definido por experiências energéticas da Mente de forma a podermos Realmente Manifestar o AMOR REAL que é definido pela Manifestação daquilo que é Melhor Para Todos!

P.S - Deus não Existe!

SOLUÇÃO:

A Solução, quer sejas Pai, Mãe, Namorado, Namorada, amigo, amiga, tio, tia, primo, prima etc -- a Solução é começares a tomar responsabilidade por aquilo que te tornaste ao tomares direcção em te perdoares por te teres permitido e aceite criar  Paranoias de todos os tipos e teres permitido que essas Paranoias tenham contaminado as tuas relações com os outros seres humanos.

A Solução, como Pai/Mãe, é GARANTIRES que não "passas os teus pecados para os teus filhos" -- isto em si é um processo de dedicação a ti mesmo acima de tudo porque se não desenvolveres em ti Integridade Própria, os teus filhos acabarão por não ter qualquer tipo de integridade porque na sua "tenra idade" não foste capaz de lhes mostrar o que é ser-se completo/integro.Como tal acabarão por desenvolver todo o tipo de problemas e acabarão por se tornarem na cópia perfeita de todas as tuas Paranoias.
A todos os Pais aconselho a que façam o seguinte investimento:
Caso não entendam o Inglês, é sugerido que peçam a alguém que seja capaz de fazer a tradução em tempo real.
O que irá determinar se vai verdadeiramente investir na Educação dos Teus filhos ao comprares essas entervistas é o Amor que tens pelos Teus filhos: É um Amor Verdadeiro? Ou um "amor" de Paranoia?

A Solução para todos os Casais é, também, o processo de Perdão Próprio para garantir que não aturam a merda um do outro para que sejam capazes de CRIAR um Relacionamento baseado em Integridade, Apoio, Respeito, Paciência, Entendimento e Confiança.
Especificamente para os Casais eu aconselho a que façam este curso:

RECOMPENSA:

Um Futuro livre de Paranoias! --> Isto porque as Crianças são o futuro, e se o "futuro" for devidamente planeado, o resultado é Certo e Mensurável!
A Recompensa serão Futuros Líderes livres de Paranoias, e como tal um mundo Livre de Paranoias!


0 comentários:

Enviar um comentário

 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket