19 de fevereiro de 2013

Dia 163 - Culpa: O Perdão Próprio

19 de fevereiro de 2013 0


Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido estar preso ao passado ao permitir me permitir sentir culpa por coisas que fiz e/ou não fiz em vez de realizar que eu não posso mudar o passado -- mas posso sim mudar-me a mim mesmo de forma a garantir que eu não volto a criar a possibilidade de sentir outra vez culpa.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a ao permitir sentir culpa só estou a fazer a minha vida miserável -- estou a usar a minha desonestidade passada como uma forma de criar ainda mais desonestidade ao me permitir sentir culpa.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido julgar-me como inferior devido aos meus "pecados"/desonestidades e como tal criar um sentimento de culpa por "não ter sido melhor".

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ter sido "mau" para outras pessoas e permitir-me sentir culpa por isso em vez de aprender e garantir que eu trato os outros sempre com e em Unidade e Igualdade - desta forma irei poder estar em paz e ranquilidade comigo mesmo, sabendo que eu estou a ser aa expressão viva daquilo que é melhor para todos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido fazer e dizer coisas que sei que irão possibilitar a criação de um sentimento de culpa em vez de estar ciente de tal e agir de forma a que esta possibilidade nem sequer se materialize.

 Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido viver no passado ao me permitir sentir culpa em vez de realizar que só este momento é real e é neste momento que eu defino QUEM EU SOU - e é isso que é relevante - pois "quem eu fui outrora" e o que eu fiz no passado não posso mudar!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que ao me permitir sentir culpa eu estou a sob a crença que eu não posso mudar!

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido usar a culpa como uma ferramente para ver quais os pontos que eu ainda me estou a permitir estar apegado ao passado -- > e depois garantir que MUDO para por um fiz a esse mesmo apego que só me torna um escravo da mente/energia/ego/consciência --> E assim serei Livre para Viver AQUI a cada momento, em Unidade e Igualdade com Tudo e Todos.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu tenho de sofrer pelos meus "pecados" e como tal uso a culpa como punição em vez de realizar que eu posso assim como eu posso criar este sofrimento desnecessário é-me também possivel criar a minha própria paz ao ser Honesto comigo a cada momento.

 Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido castigar-me com culpa quando vou contra os "meus Princípios" em vez de realizar que esse mesmo sentimento de culpa não compensa a minha desonestidade própria -- eu tenho de me mudar e garantir que não volto a cometer os mesmos erros.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitodo realizar que a vida é para ser Vivida! E a culpa não faz parte da expressão da vida -- assim sendo eu paro de me sentir culpado, eu mudo e garanto que não crio mais culpa em mim.
  
Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ter uma ideia de mim mesmo como alguém que "pratica o bem" e depois acabo por fazer o contrário e o resultado é o sentimento de culpa -- em vez de ser honesto comigo mesmo e mudar-me passo a passo, sem criar ideias/imagens/crenças de mim mesmo que depois posso a vir não honrar e a consequência é o sentimento de culpa.

Eu dedico-me a Viver Aqui em Honestidade Própria a cada momento, dando-me direcção de forma a viver com o Princípio de Unidade e igualdade - e não com uma ideia/crença /imagem que tenho de mim. Desta forma eu terei a certeza que não criarei sentimentos de culpa que só me consumiriam a Vida do meu corpo.

Dia 162 - Culpa: Uma Emoção Destrutiva


A culpa é uma experiência desgastante, que consome o corpo físico --> como se sugasse a vida do corpo.

SENTIR Culpa é auto-tortura emocional.

A culpa só deve de existir como uma noção da consequência de actos (e não actos) que nos farão sentir extremamente mal --> e como tal NUNCA nos devemos permitir agir de forma a que depois acabemos por sentir culpa --> o mesmo se aplica ao Arrependimento (ver blog): Nunca faças/digas nada que sabes perfeitamente - SE fores Honesto Contigo mesmo - que te fará arrepender.

Sentir culpa é estar apegado ao passado.
Sentir culpa é estar apegado à ideia de que não se pode mudar.
Sentir culpa é não nos darmos a nós mesmos o poder de nos perdoar-mos e provar a nós mesmos que mudámos --> porque se não mudarmos é porque estamos presos ao passado, escravos da mente/ego/consciência, e como tal incapazes de viver.

Enquanto te permitires sentit culpa irás ser um escravo da ideia que "És" e que "Sempre Serás" aquela pessoa que "pecou" e como tal "tem de sofrer".

Quando mudares - SE mudares - a culpa não fará mais sentido existir.

Se sentes culpa por qualquer motivo que seja pergunta-te: "O que é que eu me estou a permitr SER que está a justificar o facto de eu me sentir culpado?" ---> DEPOIS MUDA!

Será mesmo preciso morreres para "esquecer tudo" e "estar morto em paz"? Isso não faz sentido nenhum: Viver num tormento e estar morto em paz não faz qualquer sentido...

Imagina que neste momento estarias a sentir culpa por todos os "pecados" que cometeste nas tuas "vidas passadas" --> não seria nada agradável pois não?? Milhares de anos de "pecado" um fardo tremendo... Mas agora vê o seguinte: O "ontem" é uma vida passada. Pensa nos nos anos em que eras criança -- é como se fosse uma vida passada! Não passa de uma memória. É quase como se nunca tivesse acontecido, parece um filme: Uma série de imagens gravadas magnéticamente num "filme" chamado "mente". O que é REAL é este momento! A VIDA é para ser VIVIDA! Perdoa-te e Vivie! Só tu tens o poder para te LIVRARES dessa Energia que é a Culpa - torna-te Livrepara poderes Respirar em paz e tranquilidade --> não esperes que os outros te perdoem pelos teus "pecados" Não há perdão possivel senão o perdão próprio, pois cabe a cada um mudar-se! Isso de levar um estalo e dar a outra face é treta - pois enquanto a pessoa que "dá o estalo" não se perdoar e mudar, vais sempre continuar a ser abusado!

Repara como o sentimento de culpa se manifesta com pequenas coisas --> repara como te castigas/abusar por "merdinhas" -- vê como e porque é que te permites criar essas "merdinahs" e depois sentes-te culpado de forma a te convenceres que "és de bem" e por isso "tens de sofrer" porque "pecaste".

Re-Pára: São sempre os fanáticos religiosos que se convencem ser tão crentes que se castigam mais e sentem mais culpa e sentem que "não merecem a bondade de Deus" --> ao ponto de mutilarem os seus cropos físicos --> a única coisa que é real!!

Por isso: Vé como te permites culpar por creres que és uma pessoa "de bem" que "pecou" e como tal tem de sofrer/ser castigada --> EM VEZ de te tornares "naquela pessoa" que não comete "pecados"! Não cometer pecados significa Ser Sempre Honesto com o Próprio --> Lê o meu blog anterior para uma perspectiva mais alargada do que significa "Pecar".

A CULPA só existe naqueles que tem uma ideia/crença de si mesmos que não corresponde âs suas palavras e acções --> ao se permitir sentir culpa dão a si mesmos uma falsa ideia de que estão de alguma forma a "compensar" por não viverem de acordo com aquilo que pensam/crêm Ser mas que obviamente não o são!!

Transforma toda a culpa em Responsabilidade: Torna-te Absolutamente responsável por TUDO aquilo que Expressas, em Honestidade Própria - desta forma a Culpa NUNCA existirá! 
 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket