17 de maio de 2013

Dia 190 - Humanidade e Individualidade: Repetindo os mesmos erros

17 de maio de 2013 0

Porque é que cometemos sempre os mesmos erros vezes sem conta? --> como indivíduos e como humanidade.

De que nos serve o nosso passado senão aprender com o mesmo e tornarmo-nos melhores --> aperfeiçoarmo-nos?

De que nos serve a história da humanidade senão garantir que não criamos as mesmas situações/sistemas que só causam separação entre os homens?

Até que ponto a repetição do nosso passado como humanidade valida e justifica a repetição dos nosso erros pessoais?
Até que ponto a repetição dos nossos erros pessoais são usados para justificar e desculpar a constante repetição dos erros que cometemos como humanidade tais como guerra, pobreza, fome, massacres, repressão de povos, abuso animal, poluição etc...

Como é que queremos que haja paz no mundo se hão houver paz em nós?
Como é que queremos que as condições neste planeta mudem se nós não mudarmos?
Como é que queremos que o sistema mude se nós não mudarmos?
Como é que queremos que nós mudemos se não houver um sistema que proporcione a mudança de cada um de nós?
Como é que haveremos de mudar se o actual sistema nos força a ficar "na mesma"?
Como é que haveremos de criar paz em nós mesmos se o próprio sistema nos separa uns dos outros?

Como se pode ver estamos numa grande embrulhada...

É como ir para um país novo e querer abrir uma conta no banco: É preciso primeiro ter emprego...
No entanto, para se ter emprego e ser pago é preciso uma conta no banco...
Algo tem de ceder...

É para isso que o DESTENI existe: É uma plataforma de apoio áqueles que estão dispostos a mudar -- assim como proporciona a solução global: O Sistema de Igualdade Monetária.

Para quem está disposto a mudar existe o apoio. É obvio que temos de nos estabelecer financeiramente no actual sistema, pois de outra forma não teriamos a possibilidade de ter tempo para nos corrigirmos.
Quem decide fazê-lo irá fazer parte do grupo de Líderes que irá propor/estabelecer o Sistema de Igualdade Monetária. Quando este for estabelecido ninguém terá desculpas/justificações para não se corrigirem.
Desta forma iremos por um FIM à actual situação de conflito que existe em cada um de nós e que se manifesta no mundo exterior.

Assim como quem tem as mãos sujas, uma lava a outra --> é preciso é começar!

Dia 189 - Karma e Morte: "Eu tenho tempo para mudar..." ??


"Eu tenho tempo para mudar"

Se soubesses com certeza que o Karma é real e se soubesses quando irias morrer --> como seria o teu comportamento?

Será que eras a mesma pessoa? Será que só mudarias uns anos/meses/semanas/dias antes de morreres para ter um karma "positivo"?

A verdade é que não sabemos se o Karma é real nem sabemos quando vamos morrer. Sendo assim, pensar que "temos tempo para mudar"  e procrastinarmos a nossa mudança é "brincar como o fogo" --> porque acabamos por nos acomodar à ideia e  quando damos por nós já não conseguimos mudar porque todo o nosso ser/presença torna-se "normal"...Isto não é viver.

Viver é Sermos honestos connosco próprios a cada momento, puxando por nós mesmos para, em senso comum, expressarmos o nosso melhor a cada momento. Desta forma, quando morremos, estaremos de "consciência limpa". Sabendo que demos o nosso melhor.

Dormir é uma forma de morrer. Cada dia acumulamos um "karma" que transportamos para o nosso sono/morte. Se formos dormir com preocupações (pré-ocupados) custa-nos a adormecer, dormimos ma e e acordamos pré-ocupados, sobressaltados -- como se tivessemos ido para o inferno no qual a nossa morte foi um tormento: Nem mortos descansamos...
Se formos dormir insatisfeitos com o próprio (insatisfeitos com a aplicação diária), depois não iremos querer acordar --> quando acordamos sentimo-nos cansados e dizemos para nós mesmo "deixa-me dormir mais um pouco". É como se tivessemos morrido e não quizessemos voltar a nascer pois este mundo "não é agradável de todo" e preferimos continuar num paraíso chamado "sonhos".

Eu já vi por mim mesmo que não tem de ser assim.

Ir dormir e acordar devem ser como morrer e nascer: Ir dormir de "consciência limpa" -- sabendo que se fez o possível a cada momento, expressando aquilo que é melhor para todos em senso comum e honestidade própria -- e acordar "fresco" num só momento, pronto para mais um dia AQUI na Terra.

Eu comprometo-me a dedicar todo o meu tempo a garantir que faço o possivel a cada momento para me mudar ao me corrigir e criar-me como vida como aquilo que é melhor para todos.

Eu comprometo-me a acumular a cada momento "karma positivo" de forma a garantir que eu durma "de consciência limpa" e que acorde num só momneto.

Eu comprometo-me a garantir que faço o possível a cada dia para poder dormir descansado sabendo que dei o meu melhor.

Eu comprometo-me a garantir que faço a cada dia aquilo que é necessário de forma a estar pronto para enfrentar o próximo dia e como tal ser capaz de dormir descansadamente.

Eu comprometo-me a morrer a cada momento da respiração e a nascer no próximo momento, estando desta forma "limpo" e livre do passado. Desta forma eu dou a mim mesmo a capacidade de agir adequadamente.

Eu comprometo-me testar no meu corpo aquilo que penso e decido fazer de forma a garantir que estou a fazer aquilo que é melhor para todos e que não estou a permitir que o meu interesse próprio (que se manifesta sob a forma de Energia/emoções/sentimentos) me controle.


Dia 188 - "Eu tenho tempo!" - A desculpa para continuar na mesma...


Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido participar na ideia que "tenho tempo para mudar" em vez de
realizar que tal é uma DESCULPA para continuar na mesma.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se a minha aplicação diária não reflectir a minha intenção/vontade de mudar: sendo assim só irei criar para mim mesmo esta mesma experiência na qual eu não estou satisfeito comigo mesmo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que se eu não me focar a cada momento em me mudar/corrigir --> então irei permitir que o meu design de mente consciente pré-programada defina aquilo que eu me permito ser -- e desta forma irei continuar na mesma experiência na qual eu não estou satisfeito comigo mesmo.

Eu eprdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que eu tenho de puxar por mim para me tornar eficaz/eficiente em lidar com UM ponto de cada vez --> pois foi também passo a passo  -- de respiração em respiração -- que eu me tornei no que sou hoje em dia - e é da mesma forma que eu me vou mudar.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que existe um limite para o tempo que eu necessito para me "auto -analizar" antes de eu DECIDIR por em prática aquilo que eu realizo. Eu realizo que eu só me posso "preparar" até certo ponto - tem de chegar a altura em que eu "me faço ao mar".

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido participar em pensamentos que eu sei perfeitamente que só fomentam a minha insatisfação comigo mesmo em vez de parar, respirar e dar-me direcção, não seguindo os pensamentos, corrigindo-me no momento expressando aquilo que é melhor para todos.

Eu comprometo-me a lembrar-me que o "tempo que tenho" não é ilimitado -- e eu não sei quanto mais tempo tenho. Assim sendo eu comprometo-me a fazer o máximo que posso a cada momento de forma a me corrigir e a criar-me como Vida.

Eu compromento-me a parar, respirar e dar-me direcção para me corrigir quando digo para mim mesmo que "tenho tempo" na tentativa de me enganar a mim mesmo de forma a continuar a participar nos desejos/vontades criadas pela mente e que se apresentam sob a forma de energias tais como pensamnetos, emoções, sentimentos e reacções.

Eu comprometo-me a lembrar-me que  eu não controlo o tempo nem muitos eventos que impactam a sociedade -- e como tal tudo o que eu posso fazer é DEFINIR quem Eu Sou -- como tal, permanecer numa experiência na qual eu estou sujeito às energias da mente é uma escolha minha que eu posso (e DEVO!) perfeitamente parar!

Eu comprometo-me a ver em senso comum aquilo que tem de ser feito e agir de forma me recriar como Aquilo que é melhor para todos.

Eu comprometo-me a não me permitir que desculpas e justificações que me levam a repetir padrões que só me levarão a eu ficar insatisfeito comigo mesmo NÃO ACONTEÇAM!


Dia 187 - "As aparências iludem": Procurando a Verdade


"As aparências iludem"

Se cada um de nós parasse por momentos para ponderar este ditádo -- o que é certo é que, em honestidade própria, descobririamos que TUDO aquilo que pensamos ser verdade é, na VERDADE, Mentira ---> Senão, vejamos:
Primeiro: Aquilo que usamos para fazermos "sentido" desta Realidade -- o Pensamento -- será que nele podemos confiar?

És capaz de me explicar a origem dos teus pensamentos? De onde é que vêm? Como é que se formam? O que é que os constituem? Porque é que existem?

Quem serias tu se aquilo que pensas ser/ser verdade fosse diferente ou inexistente? Será que continuarias a "Ser tu"?

O que à um momento atrás parecia ser "certo" agora és capaz de ver que é "errado".

O mesmo se consta ao se olhar para a história da humanidade --> A "história" de "quem tu és é a mesma coisa: De acordo com aquilo que pensas a tua história muda/evolui.

O que eu vejo por mim mesmo neste processo de auto correcção é que nada daquilo que pensei SER é real. Tudo tem sido uma mentira -- e a forma que eu uso para me certificar que é real ou ilusão é o CORPO FÍSICO e não a mente.

"Penso logo existo" -- Não. Errado. Uma pedra não pensa, no entanto existe.
Esta filosofia é erronea, pois levanos a crer que aquilo que é importante é o pensamento. Desta forma acabamos por valorizar as "personalidades" dos corpos físicos em vez de ALIMENTARMOS, ABRIGARMOS e EDUCARMOS devidamente todos os CORPOS físicos de todos os seres humanos. É só assim que que chegamos ao estado em que chegámos, no qual os desejos/vontades produzidas na mente de indivíduos são manifestadas enquanto que o sofrimento FÍSICO e REAL de milhares de milhões de ser humanos não vistos como "inevitáveis". Isto é plenamente ABSURDO!

O que é certo é que sem o Corpo Físico o pensamento não existe --> isto está bem provado e documentado: imensas pessoas que têm certas áreas do cérebro afectadas ficam com as suas capacidades cognitivas também afectadas... Por isso, quem somos nós, por exemplo, sem "memória"? Quem somos nós sem um cérebro funcional?

Quando vamos a VER, aquilo que REALmente somos é o CORPO Físico, e a nossa "consciência" não passa daquilo que usamos para nos separarmos uns dos outros e do nosso próprio corpo físico através da criação de ideias e crenças de quem somos em separação do TODO -- em separação da VIDA.

Toda a nossa existência passa-se algures aqui nas nossas cabeças em pequenos instantes energéticos que chamamos "pensamentos" --> e é através destes que nos definimos e definimos a nossa realidade. Não faz sentido. Isto não é VIVER.

Em vez de usarmos a mente como uma FERRAMENTA para apoiar o FÍSICO, fizemos desta o "cálice sagrado" -- e em su nome criámos crenças, ideias e sistemas que fazem do corpo físico um escravo -- a prova disso é a história da humanidade e a actualidade: A escravidão foi abolida mas os escravos permanecem. O actual sistema económico, por exemplo, abusa do corpo físico dos humanos, dos animais e até mesmo do planeta Terra ---> e tudo isto em nome de uma Experiência Energética que acreditamos ser... 

"As aparências iludem" --> aquilo fica o desafio de uma Vida: Descobre até que ponto estás iludido.

http://www.desteni.orghttp://www.equalmoney.org





Dia 186 - Mudança: De Energético para Físico


Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido ser menos do que aquilo que é melhor para todos ao me permitir ser controlado pelas energias geradas pela mente.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido continuar a adiar a minha mudança em vez de realizar que este "adiamento" não passa de um sistema da mente que eu uso como desculpa para não puxar por mim e transcender a crença de que eu sou o pre-programa de Mente Consciente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que me custa a dar direcção porque eu acredito ser a energia negativa que "me puxa para baixo" e me tenta impedir de me dar direcção e movimento próprios.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido sentir que não estou a fazer o que quero e como tal sinto que me custa a fazer as coisas que faço -- em vez de realizar que "aquilo que eu quero fazer" não passa de um programa existente na minha mente consciente -- e é por isso que aquilo que "quero/gosto/desejo" fazer é-me difícil.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido que aquilo que eu DECIDO fazer e que constitui aquilo que "tenho" de fazer não faz parte do meu programa e como tal eu tenho de puxar por mim para O fazer até tal se tornar "parte do meu ser".

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que aquilo que É MELHOR PARA TODOS  -- e que constitui aquilo que eu DECIDO SER -- não faz parte do meu Design Pré-Programado e como tal eu tenho de puxar por mim para programar em mim mesmo as capacidades/abilidades que necessito para ser capaz de expressar aquilo  que É Melhor para Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que esta realidade em que eu existo -- interna e externamente -- não é a Realidade Absoluta, pois eu existo sob a ilusão que é a Energia gerada pelo programa de mente consciente que me ilude através dos pensamentos/sentimentos/emoções/resistências/apetecers/desejos/medos/vontades etc ---> tudo isto são experiências energéticas que me separam daquilo que é Real: A VIDA!

Eu comprometo-me a não permitir que as energias geradas pela mente definam quem eu sou. Eu comprometo-me a dar-me direcção, fazendo aquilo que TENHO de fazer e que faz parte daquilo que eu DECIDO SER: Aquilo que é melhor para todos.

Quando e assim que me vejo a permitir que as energias da mente -- os pensamentos/emoções/experiências -- me controlem: Eu páro e respiro. Nesse momento realizo que EU  tenho a capacidade de PARAR a experiência e puxar por mim para me mostrar a mim mesmo que eu sou MAIS do que este Design de Mente consciente que só limita a minha expressão. Eu realizo que eu sou capaz de MUDAR nesse momento. Eu realizo que através da respiração eu sou capaz de a cada momento tomar um novo rumo: Um rumo que me levará Áquilo que é Melhor para todos -- e logo áquilo que é melhor para mim.

Eu comprometo-me a colocar AQUILO que É MELHOR PARA todos em primeiro lugar, sempre -- e como tal não permito que o interesse próprio da minha mente/ego seja o factor que decido quem sou.

Eu comprometo-me a me recriar a cada momento, não permitindo que a mente e as suas enegias definam quem eu sou, o que faço, o que digo e o que penso. 

Eu compromento-me a viver/expressar-me de acordo com aquilo que é melhor para todos, começando por me corrigir ao não permitir que o meu ego/mente/energia me controle.

Dia 185 - Desconforto Físico: Real Vs Mente


"Só a Correcção em Tempo Real (tempo físico) é que é verdadeira mudança: Quando te Moves enquanto sentes discomforto e te corriges até o disconforto deixa de existir.

Portanto: o disconforto continuará a existir -- logo o primeiro ponto a ser lidado é: Através da Direcção-Própria, transformares o desconforto físico para Conforto Físico --> isto é Verdadeiro Movimento Físico. Tens de puxar por tí até perceberes o que isto significa na Prática. Tens de o Praticar até realizares o que é que Verdadeiro Conforto Físico É --> no qual não existe qualquer stress, ansiedade, pensamento, sentimento ou emoção: Ser Livre como o Respirar"

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que a mudar não será uma tarefa fácil porque eu tenho de puxar por mim para parar a forma automática de como existo -- o meu design pré-programado -- para passar a dar-me direcção e movimento.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido querer que seja fácil mudar em vez de realizar que é quando "custa" que eu tenho de puxar por mim pois é nesses momentos que eu tenho a oportunidade de me Criar como Vida ao Me estabelecer como o Princípio directivo da minha existência.

Eu perdoo-me por me ter aceite e permitido acreditar que eu sou as experiências energéticas (a minha mente e as energias geradas pela mesma) em vez de realizar que são estas mesmas energias que eu tenho de puxar por mim pará-las e só depois é que eu tenho a oportunidade de me estabelecer quem eu Sou como Vida como Aquilo que É Melhor para Todos.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o disconforto é um indicador que eu me encontro no momento certo para me Criar como Vida ao puxar por mim e me corrigir.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o desconforto físico é por mim criado -- e como tal é a de minha responsabilidade Criar para mim mesmo Conforto físico ao puxar por mim para ir para além do desconforto físico que não passa de um indicador que eu ainda sou/estou a ser controlado pelas energias da mente.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que as resistências em me dar direcção/movimento não passam de um desconforto físico que só deixará de existir através da acumulação da minha auto-correcção: A cada momento da respiração tornar-me físico puxar por mim para ir para além da energia --> ao respirar eu liberto a energia e acumulo em mim a força/vontade/coragem em me dar direcção/movimento e DECIDIR fazê-lo.

Eu perdoo-me por não me ter aceite e permitido realizar que o stress é um indicador que eu estou físicamente desconfortável e como tal tenho a oportunidade de investigar o porquê do "stress" de forma a me libertar da energia e me tornar confortável Aqui no meu corpo físico.

Quando e assim que me vejo sob a influência de uma energia que me impede o movimento próprio: EU páro e respiro. Nesse momentoe u realizo que a energia não é real -- não passa de uma criação da mente -- e como tal puxo por mim para estabeler QUEM EU REALMENTE sou como VIDA em Unidade e Igualdade com Tudo/Todos -- e desta forma não aceito em mim nada menos do que Aquilo que É Melhor para todos.

Quando e assim que me vejo fisicamente desconfortável: Eu páro e respiro. Nesse momento realizo que o desconforto é um indicador que as energias geradas pela mente me estão a controlar -- e como tal eu tenho de puxar por mim para FISICAMENTE me dar Direcção e Movimento de forma a estabelecer o Novo Eu que é realmente o Resultado de Quem eu DECIDO SER e não o resultado de um design pré-programado.
 
◄ Free Blogger Templates by The Blog Templates | Design by Pocket